Verizon anuncia compra de empresa especializada em videoconferências B2B

Por Rui Maciel | 16 de Abril de 2020 às 21h20
Tudo sobre

Verizon

Saiba tudo sobre Verizon

Ver mais

A operadora americana Verizon anunciou nesta quinta-feira (16) a compra da plataforma de videoconferências BlueJeans Network, voltada para empresas. O valor da aquisição é de US$ 500 milhões, de acordo com o jornal The Wall Street Journal. No entanto, um porta-voz da Verizon afirmou ao Techcrunch que o valor da aquisição foi menor do que anunciado - mas não detalho o número exato.

Fundada há uma década, a Blue Jeans Networks levantou US$ 175 milhões durante este período, com destaque para a empresa de capital de risco New Enterprise Associates (NEA), que liderou uma rodada de investimentos Série E em 2015.

Em um comunicado à imprensa, onde anunciou o acordo, a Verizon afirma que assinou um contrato definitivo para adquirir a divisão de videoconferências corporativas da BlueJeans, bem como a sua plataforma de eventos, com o objetivo de expandir seu "portfólio imersivo de comunicações unificadas".

“Nossos clientes se beneficiarão de uma experiência de vídeo de nível empresarial da BlueJeans nas redes globais de alto desempenho da Verizon. Além disso, a plataforma será profundamente integrada ao roteiro de produtos 5G da Verizon, fornecendo soluções de engajamento seguras e em tempo real para áreas de alto crescimento, como telemedicina, ensino a distância e serviço de campo ”, afirmou a empresa em nota.

Em uma declaração de suporte, Tami Erwin, CEO da Verizon Business, declarou que “À medida em que a nossa maneira de trabalhar continua a mudar, é absolutamente essencial que empresas e clientes do setor público tenham acesso a um conjunto abrangente de ofertas prontas para suas organizações e que sejam seguras, sem atrito e que se integrem às ferramentas existentes”, afirmou. “Colaboração e comunicação se tornaram o fator principal da nossa agenda de negócios, em todos os tamanhos e em todos os setores nos últimos meses. Estamos entusiasmados por combinar o poder da plataforma de vídeo da BlueJeans com as redes, plataformas e soluções de conectividade da Verizon Business, para atender às necessidades de nossos clientes”.

Momento propício

A aquisição da BlueJeans pela Verizon ocorre no momento em que ferramentas de videoconferência estão tendo um aumento exponencial de uso, principalmente por causa da pandemia da COVID-19, que obriga trabalhadores do mundo inteiro a executar suas tarefas em home office. Uma das empresas que mais se destacaram nessa área nos últimos meses foi a Zoom, uma das principais rivais da BlueJeans e que registrou aumento exponencial no número de usuários: de modestos 10 milhões em dezembro de 2019 para 200 milhões em março deste ano.

No entanto esses crescimento acelerado também expõs os diversos problemas da Zoom, que envolve desde o envio de dados para o Facebook sem o consentimento do seu usuário, até diversas falhas de segurança, permitindo o roubo de senhas e uma prática chamada prática chamada "Zoombombing", quando estranhos invadem reuniões e aulas em vídeo para bagunça-las. As vulnerabilidades eram tantas que, no início de abril, a empresa disse que congelaria o desenvolvedor de produtos para se concentrar na lista bugs, que surgiram à medida que o número de usuários crescia.

Ainda que seja um concorrente, o BlueJeans é considerado um rival menor para o Zoom, uma vez que seu foco está no setor de B2B. Um porta-voz da BlueJeans afirmou ao TechCruch que a empresa tem pouco mais de US$ 100 milhões em faturamento recorrente anual (ARR) e mais de 15.000 clientes neste momento. Alguns deles são pesos-pesados como Facebook e a Disney.

Mas com essa aquisição, a Verizon passa a olhar para clientes de maior porte, em setores como telemedicina, ensino à distância e o agronegócio - áreas propícias à digitalização acelerada, principalmente movida pelo coronavírus. Além disso, a Verizon tem o desafio de transformar em aumento de receita o maior uso das videochamadas durante a pandemia, algo que nenhuma operadora tem conseguido - graças a uma combinação de custos fixos, dívida e interrupção do mercado, fatores que atingiram as ações da própria Verizon durante a crise do COVID-19. Refinar e unificar suas ferramentas B2B parece ser uma maneira mais segura de aumentar o seu faturamento.

“A combinação da plataforma empresarial de vídeochamadas de alta qualidade da BlueJeans e de uma marca confiável, que traz inovação computacional de ponta, como é o caso Verizon Business, fornecerá soluções altamente diferenciadas e atraentes para nossos clientes conjuntos”, disse Quentin Gallivan,CEO da BlueJeans, em comunicado. "Estamos muito empolgados em ingressar na equipe da Verizon e realmente acreditamos que o futuro das comunicações comerciais começa hoje!"

A Verizon afirmou que os fundadores da BlueJeans e o "gerenciamento de chaves" se juntarão à operadora como parte da aquisição. Com isso, os funcionários da BlueJeans passam a fazer parte do quadro da Verizon de forma imediata, logo após o fechamento do negócio - cuja finalização é esperada no segundo trimestre deste ano, enquanto se aguarda o acerto dos detalhes operacionais.

Fonte: Techcrunch / The Wall Street Journal

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.