Presidente da Embratur quer trazer parques da Disney e Universal para o Brasil

Presidente da Embratur quer trazer parques da Disney e Universal para o Brasil

Por Felipe Ribeiro | 30 de Maio de 2019 às 15h05

O novo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, durante cerimônia de posse que aconteceu nesta quarta-feira (29), em Brasília/DF, e que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou que quer trazer alguns dos principais parques do mundo para o Brasil, citando nominalmente, inclusive, a Disney e a Universal.

Machado afirmou que vai buscar parcerias com a iniciativa privada para "trazer para o Brasil alguns dos principais parques que estão espalhados pelo mundo, como, por exemplo, Disney e Universal, dos Estados Unidos". Para isso que isso se torne plausível, a ideia do dirigente é diminuir a taxa de importação de equipamentos necessários para a construção de parque, algo que já está previsto dentro da Reforma Tributária planejada pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes.

Não é a primeira vez que uma autoridade fala em trazer a Disney para o Brasil. No começo deste ano, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, havia dito que reservou um terreno em Brasília que poderia sediar um dos parques temáticos da turma do Mickey. A própria Disney negou haver planos de empreendimentos na região, à época, mas nada que tenha afastado a ideia da nova adminstração.

Novo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, quer trazer parques gigantes ao Brasil/ Imagem: Agência Brasil

O Ministro do Turismo, durante a solenidade, apresentou algumas metas para o setor, como dobrar o número de centros que concedem vistos na China de 12 para 24 e, posteriormente, para 36. O objetivo é aumentar o fluxo de turistas chineses no país. Ele também afirmou que quer ampliar a quantidade de turistas estrangeiros para pelo menos 12 milhões em 2022. Hoje são 6,6 milhões, o que, na avaliação do ministro, são números pífios. Para efeito de comparação, o Coliseu, de Roma, recebeu sozinho mais de 7 milhões de pessoas em 2018.

Outros parques que também fazem sucesso no Japão, na Inglaterra, na Costa Rica e em Dubai estão na mira da Embratur, mas, para isso, mudanças tributárias devem ocorrer. "Já estamos articulando junto aos ministérios interessados, como o da Economia, e ao presidente Jair Bolsonaro, taxação diferenciada para equipamentos que serão importados para a instalação desses parques", explicou.

Fonte: O Globo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.