Plataforma de pagamentos de Jack Dorsey compra o serviço de músicas Tidal

Por Rui Maciel | 04 de Março de 2021 às 13h50
Captura da imagem: Rui Maciel

A Square, processadora de pagamentos de Jack Dorsey, cofundador e CEO do Twitter, anunciou a compra do Tidal, serviço de streaming de música do rapper, produtor e compositor Jay-Z. A operação vai girar em torno de US$ 300 milhões por uma fatia majoritária da plataforma, sendo que os artistas existentes serão os acionistas restantes.


Com a compra, Jay-X passa a fazer parte do conselho de diretores da Square, trabalhando nos ecossistemas Cash App e Seller . Em comunicado, Dorsey afirmou que a Square trabalharia com os artistas para aumentar suas bases de fãs por meio de integrações simples para vendas de mercadorias, novas experiências de audição e "fontes de receita complementares".

Ainda no mesmo comunicado, Dorsey declarou:

“Tudo se resume a uma ideia simples: encontrar novas maneiras de os artistas apoiarem seu trabalho. Novas ideias são encontradas em cruzamentos, e acreditamos que existe uma convincente entre a música e a economia. Eu soube que TIDAL era algo especial assim que o experimentei, e continuará a ser o melhor lar para música, músicos e cultura. ”

Já Jay-Z afirma:

“Eu disse desde o início que o TIDAL era mais do que apenas streaming de música, e seis anos depois, ele permaneceu como uma plataforma que apoia artistas em todos os pontos de suas carreiras. Artistas merecem melhores ferramentas para auxiliá-los em sua jornada criativa. Jack e eu conversamos muitas vezes sobre as possibilidades infinitas do TIDAL, o que me deixou ainda mais inspirado sobre seu futuro. Essa visão compartilhada me deixa ainda mais animado para ingressar no conselho da Square. Esta parceria será uma virada de jogo para muitos. Estou ansioso para ver tudo o que este novo capítulo tem a oferecer! ”

Bom acervo, mas concorrência pesada

Atualmente, o TIDAL tem 70 milhões de músicas e 250.000 vídeos, juntamente com podcasts originais e listas de reprodução selecionadas, por lançamento. Jay-Z comprou a plataforma em 2015 por US$ 56 milhões e passou a promover lançamentos exclusivos no serviço, como o álbum "Lemonade" de Beyoncé em 2016. No entanto, o streaming de música tem lutado para acompanhar concorrentes mais robustos do mercado, como o Spotify.

Tidal: serviço traz bom acervo, mas enfrenta concorrência pesada de outros players, como o Spotify


Dorsey teria estado em negociações para comprar a TIDAL já em dezembro do ano passado. Ele e Jay-Z já haviam feito uma parceria para iniciar uma doação de bitcoins, que desenvolveria a criptomoeda na Índia e na África. O CEO do Twitter criou a Square em 2009. A fintech oferece opções de pagamento no ponto de venda para pequenas e médias empresas, e esta semana montou seu esperado banco focado em pequenas empresas.

Com base nas informações atuais, a Square afirmou que não espera que os resultados financeiros da TIDAL tenham um impacto material em sua receita consolidada ou em seu lucro bruto em 2021. A conclusão desta transação está sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo aprovações regulatórias. As partes esperam fechar a transação no segundo trimestre de 2021.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.