Facebook cancela eventos presenciais até junho de 2021

Por Wagner Wakka | 17 de Abril de 2020 às 11h17
Justin Sullivan/Getty
Tudo sobre

Mark Zuckerberg

Saiba tudo sobre Mark Zuckerberg

O Facebook cancelou os eventos presenciais com mais de 50 pessoas até junho de 2021, informou o CEO Mark Zuckerberg em publicação na rede social. A medida já prevê manutenção de exigências de isolamento social por mais tempo do que o esperado inicialmente.

Apesar disso, o executivo ressaltou que grande parte desses encontros que seriam presenciais vão passar a acontecer virtualmente. “Como estamos pensando sobre como tudo será quando nos reabrimos à sociedade, queria dar um update sobre os planos que temos para nossos times no Facebook”, comentou. “O resumo é: estamos desacelerando nossos planos de voltar aos escritórios para priorizar ajudar o resto de nossa comunidade e economia local a se reerguer e voltar primeiro”.

As we start to think about what it will look like to re-open society, I wanted to provide an update on how we're...

Publicado por Mark Zuckerberg em Quinta-feira, 16 de abril de 2020

Zuckerberg ressaltou o aviso de especialistas de que, mesmo que a sociedade passe a ter novamente a liberdade de sair de casa, esta movimentação deverá ser feita de forma gradual. “Vamos pedir que a vasta maioria dos nossos funcionários trabalhem de casa até, pelo menos, o fim de maio, para criar um ambiente seguro tanto para nossos empregados realizando trabalhos críticos que exigem estar no escritório, quanto para nossas comunidades locais”, disse o CEO.

Em função desta volta gradual, a empresa resolveu cancelar os grandes eventos, que têm mais de 50 pessoas. “Da mesma forma, vamos estender a política de proibição de viagem de negócios até junho de 2021”, escreveu no post.

Atualmente, o Facebook conta apenas com uma parte pequena dos que não conseguem fazer trabalho remoto. Em especial, os moderadores de conteúdo considerado sensível na rede social são apontados como os mais prejudicados, já que não contam com o aporte psicológico que o escritório fornecia.

Zuckerberg também indicou que pretende permitir que essas pessoas escolham ficar em casa ainda por mais tempo, caso não se sintam confortáveis em voltar ao escritório. “Seja porque estão em grupo de risco, porque escolas e campi foram cancelados e não tenham quem cuide das crianças, podem programar trabalhar de casa até pelo menos o verão [norte-americano]”, completou.

O Facebook tem trabalhado com governos para ajudar na divulgação de informações concretas sobre a COVID-19. No Brasil, a empresa ofereceu créditos para que o governo possa informar a população pela rede social, sem custo par isso.

Fonte: Mark Zuckerberg (Facebook)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.