CEO da Asus deixa o cargo e empresa deve mudar foco dos mobiles

CEO da Asus deixa o cargo e empresa deve mudar foco dos mobiles

Por Wagner Wakka | 13 de Dezembro de 2018 às 18h14
Divulgação/Asus

O CEO da ASUS, Jerry Shen, vai deixar o cargo a partir do ano que vem. Ele anunciou a sua saída justificada com a guinada da fabricante para aparelhos mais potentes, como os das linhas gamers da companhia.

Segundo Shen, esta foi uma decisão de “transformações corporativas compreensíveis”. A proposta é de que a Asus passe a competir de forma mais incisiva no mercado de aparelhos com especificações mais altas, como os da linha ROG Phones, e menos com os ZenPhones.

Shen ficou no cargo por 11 anos e foi o responsável por uma série de lançamentos na empresa. Um dos principais em que participou mais ativamente foi o Eee PC, conhecido como o grande gatilho para o mercado de netbooks em 2006.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Agora, ele vai passar a dirigir uma nova startup chamada iFast, voltada ao mercado de aplicações B2B de AIoT (sigla para All-in-one-toll), trabalhando em ferramentas mais versáteis para empresas. Interessado no setor, ele ainda se mantém junto da Asus, dizendo que deve colaborar com a empresa em AIoT.

Novos caminhos

Como o objetivo de direcionar a empresa para um novo caminho, a Asus deve contar com dois co-CEOs a partir do ano que vem. Serão promovidos o diretor de produtos para PC, S.Y. Hsu, e o diretor global de serviços para o consumidor Samson Hu. Os dois têm experiência em trabalhar juntos, já que dividiram a vaga de COO em 2015, também da mesma forma.

Tais mudanças podem ser responsáveis por uma quantia alta para a empresa. Em seu resultado financeiro ela aponta US$ 160 bilhões (~R$ 734 bilhões) para mudanças de estratégias e ajustes organizacionais.

Com a mudança, a expectativa é de que a Asus apresente aparelhos mais potentes, não só da sua linha de smartphones, mas também de outros aparelhos da fabricante.

A nova configuração entra em ação já no dia 1º de janeiro de 2019.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.