Adobe e Microsoft fecham parceria para impulsionar software de venda e marketing

Por Thaís Augusto | 26 de Março de 2019 às 21h40

A Adobe e a Microsoft anunciaram nesta terça-feira (26) uma parceria para impulsionar seus produtos de software de vendas e marketing. A informação foi confirmada durante o evento Adobe Summit em Las Vegas, nos Estados Unidos.

As empresas compartilharão dados entre suas plataformas para fechar vendas consideradas mais complexas. A parceria pode até facilitar o processo dos usuários do software de marketing da Adobe em encontrar e direcionar equipes de potenciais clientes a produtos corporativos no LinkedIn, rede social de propriedade da Microsoft.

Se um cliente da Adobe tentar vender equipamentos médicos para um hospital, por exemplo, a nova parceria facilitaria a segmentação de anúncios personalizados do LinkedIn para todas as pessoas envolvidas na decisão de compra, como médicos, técnicos e gerentes financeiros. Se a campanha de marketing funcionar, os vendedores poderão usar o software de vendas da Microsoft para ajudar a fechar o negócio.

Há algum tempo, a Microsoft vem tentando encontrar maneiras de utilizar os dados do LinkedIn, e ferramentas como o Marketo podem ser a solução. Assim, a empresa poderá reunir as informações necessários e entender como elas funcionam em harmonia.

“Com esses novos recursos baseados em conta, as equipes de marketing e vendas terão maior alinhamento em relação às pessoas e contas envolvidas e novas maneiras de medir o impacto nos negócios”, explicou o atual vice-presidente sênior e chefe da equipe Marketo da Adobe, Steve Lucas, em um comunicado.

Brent Leary, diretor do CRM Essentials, que trabalha com atendimento ao cliente e marketing há anos, vê isso como uma parceria útil para os clientes de ambos os fornecedores. "Integrar o Microsoft Dynamics e o LinkedIn mais de perto com o Marketo dá ao Experience Cloud da Adobe alguns ótimos dados para alavancar uma visão mais completa dos clientes B2B", disse Leary ao TechCrunch.

A parceria entre as empresas também servirá para fazer frente à concorrente Salesforce.

Fonte: TechCrunch e Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.