Acionistas do Facebook pedem saída de Zuckerberg, diz site

Por Wagner Wakka | 26 de Junho de 2018 às 15h54
Wired
Tudo sobre

Facebook

Investidores do Facebook não estão nada felizes com o CEO da empresa Mark Zuckerberg. Parte considerável dos acionistas da empresa, representando quase US$ 3 bilhões em investimentos, está mexendo os dedos para tirar Zuckerberg da liderança da companhia.

Segundo o Business Insider, seis acionistas contaram que estão inquietos com a forma como o CEO tem gerenciado a companhia, bem como os rumos que o Facebook está tomando. Ainda, foram claros em dizer que estão mais ávidos por mudanças.

O desgaste, segundo eles, vem se agravando depois do escândalo do Cambridge Analytica no início deste ano, em que dados de 87 milhões de usuários da rede social foram usados de forma indevida e sem consentimento.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os investidores alegam que parte do problema é relacionada ao fato de que Zuckerberg seja “intocável” tanto como CEO quanto presidente da empresa. Assim, eles alegam que não estão sendo ouvidos nem podem mostrar claramente suas preocupações sobre os recentes problemas.

Os investidores dissidentes estão basicamente calcando suas reclamações em dois pontos: primeiro, querem que Zuckerberg deixe o cargo, de forma que contratem um novo executivo que não tenha relação direta com a rede social. Ainda, os acionistas propõem que este novo executivo não acumule a função de CEO e presidente, já que isso dá muito poder a uma pessoa só.

Por conta disso, um comitê interno teria sido formado para discutir o assunto, no qual Zuckerberg foi considerado um ditador dentro da empresa. O Facebook negou a defesa do CEO de que a ação seria uma resposta aos problemas externos, como o Cambridge Analytica.

Dessa forma, o acionistas sentiram que ganharam espaço e por isso buscam agora de fato tirar Zuckerberg da liderança da empresa.

Segundo a análise do Business Insider, o movimento dos acionistas é muito mais uma necessidade de diminuir poderes do CEO do que uma preocupação financeira. Desde 2012, quando a empresa abriu seu capital na Nasdaq, as ações da empresa subiram em mais de 400%, sendo que a receita foi 1000% maior chegando a 40 bilhões.

Atualmente, o Facebook tem 2,2 bilhões de usuários ativos e é dono de outras redes sociais como WhatsApp e Instagram.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.