Nova atualização do Google Chrome corrige 23 falhas de segurança

Por Redação | 21 de Maio de 2014 às 09h50
Tudo sobre

Google

O Google anunciou nessa terça-feira (20) a versão 35 do seu navegador, o Google Chrome, para Windows, Mac, Linux e Android. A nova versão, recheada de novidades principalmente para desenvolvedores, aparentemente não sofreu nenhuma mudança no visual. Ainda assim, foram corrigidas 23 falhas de segurança e realizados ajustes para melhorar o desempenho e estabilidade da aplicação.

Como destaca o blog oficial do próprio navegador, entre as principais novidades estão o maior controle de entradas de toque, novos recursos JavaScript, Shadow DOM não prefixado e novas APIs para aplicativos e extensões.

O controle de toque é uma propriedade de CSS que permite ao desenvolvedor desabilitar certos tipos de toques específicos como rolagem, zoom e duplo toque em partes do conteúdo de uma página. Nos desktops serão adicionadas novas ações para a roda do mouse (scroll) quando usada em conjunto com a tecla CTRL, o que irá possibilitar aos desenvolvedores fazer algo diferente do que apenas o usual acionamento do zoom do navegador. O Google dá como exemplo a possibilidade de ser realizado o zoom apenas sobre o Google Maps em vez da página toda.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os novos recursos JavaScript incluem 3 funcionalidades que já estavam definidas no padrão ECMAScript 6. São eles: o valor Promise, que serve para escrever códigos assincrônicos mais limpos; os valores WeakMaps e WeakSets, que ajudam a diminuir vazamento de memória; e o Object.observe, que permite visualizar mudanças feitas em objetos do JavaScript.

O Google também adicionou suporte ao Shadow DOM não prefixado nesta versão, recurso que teve início com o lançamento da versão 25 do navegador. Na prática, o recurso melhora a composição de elementos da interface do usuário, permitindo que os desenvolvedores visualizem dados, como marcas em HTML e CSS, ocultem detalhes de componentes complexos e criem suas próprias classes de elementos e APIs com elementos personalizados.

Ao usuário final, é importante atualizar o navegador pois, como dito anteriormente, 23 novas falhas de segurança identificadas foram corrigidas, bem como ajustes de problemas relacionados ao sobrecarregamento do fluxo de áudio e erros de leitura em filtros de arquivos de mídia.

A atualização pode ser feita automaticamente no navegador ou pela página oficial.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.