Navegação em modo privado no Microsoft Edge não é segura, revela pesquisa

Por Redação | 28.01.2016 às 11:28

Ao lançar o navegador Edge juntamente com o Windows 10 no ano passado, a Microsoft revelou vários recursos interessantes do novo browser, como a integração com a Cortana e funções populares como a Lista de Leitura e o modo de navegação InPrivate. No entanto, uma nova pesquisa revela que o modo InPrivate, que permite que o usuário navegue anonimamente pela internet, não é tão privado quanto parece.

Segundo o pesquisador Ashish Singh, os sites visitados no modo InPrivate no Edge podem facilmente ser recuperados a partir do disco rígido do computador examinando o arquivo WebCache. O histórico dos sites visitados fica armazenado no mesmo arquivo "Container_n", responsável por armazenar o histórico do modo convencional de navegação.

Sendo assim, um hacker poderia ser capaz de reconstruir o histórico de navegação do usuário no Microsoft Edge, seja ela realizada no modo InPrivate ou não. Testes mostraram que realmente é possível recuperar o histórico completo de navegação mesmo que os sites tenham sido acessados em modo privado, embora a facilidade para se comprovar isso não seja tão grande para usuários comuns.

O Edge não é o primeiro navegador a enfrentar este problema. Em 2010, pesquisadores de Stanford afirmaram que os modos de navegação privada no Firefox, Chrome, Safari e Internet Explorer estavam vulneráveis a hackers. No entanto, de acordo com o especialista em segurança digital Lesley Carhart, este problema é comum, visto que os modos de navegação privada não são desenvolvidos para serem imunes a ataques. "A navegação privada sempre deixou facilmente artefatos recuperáveis no disco e na memória", declarou. Ainda de acordo com o especialista, a navegação em modo privado "tem sido sempre um recurso de privacidade e não é um recurso de segurança".

A Microsoft confirmou que está investigando as descobertas de Singh sobre o modo InPrivate do Edge. "Nós recentemente tomamos conhecimento de um relatório que afirma que as guias InPrivate não estão funcionando conforme projetado", assumiu um porta-voz da empresa. No entanto, a Microsoft declarou estar empenhada em "resolver isso o mais rápido possível".

Fonte: The Verge

Fonte: http://www.theverge.com/2016/1/27/10845448/microsoft-edge-inprivate-storing-data-incognito