Atualização do Chrome impedirá que sites verifiquem modo de navegação anônima

Por Redação | 18 de Julho de 2019 às 20h00
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Ainda que o modo de navegação anônima do Chrome tenha o objetivo de preservar a privacidade do usuários, ele não funciona tão bem como deveria. Isso porque alguns sites conseguem verificar se você está usando esse recurso e insistem para que você faça o login do serviço antes de acessá-lo. Mas a Google vê isso como uma falha e quer corrigi-la.

Com isso, a versão 76 do Chrome — que será lançada no próximo dia 30 de julho — fechará essa "brecha", quando as páginas visitadas poderiam verificar a estrutura FileSystem do navegador, que fica desativada quando o usuário está no modo anônimo. Além disso, os desenvolvedores do browser também mudarão outros métodos que permitem a detecção dos usuários que querem permanecer incógnitos.

Em seu blog oficial, a Google diz que a mudança é uma questão de respeitar o propósito do modo Incognito, ou seja, manter a privacidade. Embora as pessoas usem a navegação privada para se esquivar dos paywalls de diversos sites (principalmente os de notícias), elas podem ter motivos muito mais sérios para permanecerem anônimos. Por exemplo, elas podem estar tentando evitar um parceiro abusivo ou escapar de uma perseguição política, por exemplo.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Google sugeriu que os publishers dos sites de notícias evitem reações bruscas à alteração do Chrome. A empresa sugeriu que, em vez disso, eles considerem licenças de exibição gratuita "mais generosas" ou exijam um registro gratuito de todo o conteúdo, não apenas de acordo com determinados artigos ou condições.

Ainda que essa medida agrade aqueles que não são fãs em pagar por conteúdo, é provável que a mudança atinja alguns editores da maneira errada. Sites como o New York Times detectam o modo de navegação anônima em uma tentativa de rastrear o número de leitores, para incentivar as pessoas a se inscrever na página. É improvável que eles aceitem as alterações da Google sem uma briga, mesmo que o dano seja limitado.

Fonte: Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.