Twitter cresce 12%, mas estaciona em total de usuários mensais

Por Redação | 27 de Julho de 2017 às 13h10

Os números continuam sendo um problema para o Twitter, que no segundo trimestre de 2017, até viu um aumento de 12% no total de usuários, mas ao mesmo tempo, amargou uma saturação na utilização mensal. Hoje, são 328 milhões de pessoas usando a rede social pelo menos uma vez por mês, a mesma quantidade registrada nos primeiros três meses do ano.

Quando se fala em um site de utilização constante como o Twitter, números mensais não representam tanto quanto os totais diários - e estes, justamente, não foram revelados pela empresa. A ausência de comentários nesse sentido pode ser uma demonstração de problemas, já que é aqui que estaria a média de usuários fiéis, que utilizam a plataforma com frequência, acabando por ser também o principal público alvo das vendas de publicidade, por exemplo.

Estas, inclusive, voltaram a cair. Entre abril e junho de 2017, o Twitter viu uma redução de 5,5% nas vendas, que totalizaram US$ 574 milhões no período. Por outro lado, seus negócios de análise de métricas e licenciamento de dados continuam de vento em popa, com um aumento de 26% em relação ao ano passado e receitas de US$ 85 milhões.

Isso explica o foco cada vez maior da rede social nas ferramentas voltadas para métricas e perfis oficiais, com mais e mais funções para que marcas possam utilizar o Twitter para se comunicarem com seus usuários. Porém, se os utilizadores contumazes começarem a minguar, não existe funcionalidade que mantenha as companhias ativas na plataforma.

Tais preocupações não foram demonstradas pelo CEO da rede social, Jack Dorsey, em declarações sobre o segundo trimestre de 2017. Para ele, o crescimento de segmentos considerados como centrais pelo Twitter mostra o acerto da estratégia atual da companhia, que foca nos setores que trazem mais faturamento. São eles, também, os responsáveis por gerar a atratividade que mantém os usuários na plataforma.

Mesmo sem falar em utilização diária, Dorsey afirmou que confia em seus setores de negócios e desenvolvimento para continuar incrementando esse número. A ideia é manter o Twitter como “o melhor lugar para ver e compartilhar o que está acontecendo em tempo real”, um dos principais pilares desde o início das operações da companhia.

O mercado, entretanto, não parece tão confiante assim. Os resultados do Twitter levaram a uma queda de 9% nas ações da companhia nas primeiras horas do pregão desta quinta-feira (27).

Fonte: Twitter (Nasdaq)

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!