Sob pressão, Adam Neumann renuncia o cargo de CEO da WeWork

Por Nathan Vieira | 25 de Setembro de 2019 às 20h00
Tech Crunch

Na última terça-feira (24), Adam Neumann, CEO da WeWork — uma empresa imobiliária americana que fornece espaços de trabalho compartilhados para startups de tecnologia e serviços para outras empresas ao redor do mundo — resolveu abandonar o cargo. Com isso, Artie Minson, que era presidente e diretor financeiro, e Sebastian Gunningham, que era o vice-presidente, passam a ser nomeados como os co-CEOs da empresa. A WeWork anunciou a decisão após reunião do conselho de administração mais cedo para discutir um desafio à autoridade de Neumann por seus maiores investidores.

Ao renunciar o cargo, Neumann afirma: “Como co-fundador da WeWork, tenho muito orgulho desta equipe e da incrível empresa que construímos na última década. Nossa plataforma global agora abrange 111 cidades em 29 países, atendendo a mais de 527.000 membros por dia. Embora nossos negócios nunca tenham sido mais fortes, nas últimas semanas, o escrutínio direcionado a mim se tornou uma distração significativa, e eu decidi que é melhor para a empresa que eu deixe o cargo de CEO. Agradeço aos meus colegas, membros, parceiros e investidores por continuarem acreditando neste grande negócio”. A esposa de Adam e co-fundadora da WeWork, Rebekah Neumann, também deixou o cargo que exercia.

Com o novo poder em mãos, Artie Minson e Sebastian Gunningham apontam em um comunicado oficial: “Gostaríamos de agradecer a Adam por sua visão e sua paixão em construir o WeWork nos últimos nove anos. Nosso modelo inovador de associação, belos designs e ofertas criativas da comunidade mudaram a maneira como indivíduos e empresas de todo o mundo pensam sobre seus espaços de trabalho. É uma honra incrível liderar a WeWork durante este momento importante da história da empresa". Eles ainda aproveitam para acrescentar: "Nosso negócio principal é forte e tomaremos ações claras para equilibrar o alto crescimento, o lucro e a experiência única dos membros da WeWork, além de avaliar o momento ideal para uma abertura de capital. Estamos comprometidos com o sucesso contínuo de nossos membros, parceiros, funcionários e acionistas nesta nova jornada”.

WeWork enfrenta queda nos últimos anos, e agora teve a saída do CEO, Adam Neumann

Por sua vez, o investidor inicial da WeWork e membro do conselho, Bruce Dunlevie, diz o seguinte sobre a saída do CEO: “Adam supervisionou a criação de uma plataforma global que oferece suporte diário a seus membros e aumentou para mais de US$ 4 bilhões [R$ 16 bilhões] em receita em menos de dez anos". O investidor ainda completa: "[Adam Neumann] e a equipe da WeWork redefiniram as maneiras com as quais pessoas e empresas abordam o trabalho e trouxeram inovação para o setor imobiliário. Estou empolgado com o futuro do WeWork e emocionado por Artie e Sebastian pegarem o bastão para liderar a próxima fase de crescimento”.

A saída do presidente é o novo capítulo da queda da startup de escritórios compartilhados. A empresa adiou sua oferta pública inicial de ações. As perdas foram de US$ 1,9 bilhão (R$ 7,9 bilhões) no ano passado, o dobro do que foi perdido em 2017. Desde 2016, o prejuízo aumentou mais de 300%.

Fonte: Business Wire via Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.