Pix parcelado: saiba como funciona e evite se endividar com a novidade

Pix parcelado: saiba como funciona e evite se endividar com a novidade

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 06 de Abril de 2022 às 19h20
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Bancos e fintechs começam a oferecer o serviço de Pix parcelado, embora a modalidade não seja algo oficial no Banco Central, pelo menos por enquanto. Entenda como funciona o recurso, que, na verdade, é um tipo de oferta de crédito.

Ao aceitar o Pix parcelado em um banco, o cliente na verdade está pedindo a ele um adiantamento do valor da transação para que ele possa realizar o pagamento a uma empresa ou pessoa física. Ou seja, o recebedor do Pix obtém tudo na hora, mas o valor terá que ser reembolsado pelo cliente em parcelas com juros.

Algumas instituições que já estão fazendo isso são o banco Santander e as fintechs Mercado Pago, Digio e Picpay. As taxas sobre as transações variam entre 2% e 3,99%. No Santander, os valores podem ser divididos em até 24 vezes. Nas conta digitais de Mercado Pago, Digio e Picpay, a dívida é criada a partir do saldo do cartão de crédito. Boletoflex e Superdigital são outras empresas que oferecem a modalidade.

Pix parcelado na verdade é um tipo de oferta de crédito (Imagem: Reprodução/Caio Carvalho/Canaltech)

Cuidado com o Pix parcelado: dívidas podem surgir

O problema de optar por essa solução é a de sempre: a grande possibilidade do cliente se endividar, mesmo com taxas de juros relativamente baixas. Afinal, o Pix parcelado não difere muito de outras formas potenciais de criar um rombo no orçamento, como empréstimos com juros, pagamento parcial de uma fatura do cartão de crédito ou cheques pré-datados.

Se você estiver contando com um dinheiro a receber a curto prazo e que seja o bastante para sanar os débitos, tudo bem. O problema surge quando os ganhos não chegam a tempo ou são insuficientes.

Para evitar isso, use a velha dica: tome muito cuidado para não consumir em crédito valores acima do que você ganha regularmente. Anote os gastos a vista e a prazo e some-os periodicamente para ter a noção do montante geral a se pagar. E claro, evite compras supérfluas quando o cinto começar a apertar.

Pix Garantido: Banco Central prepara seu Pix parcelado

O Banco Central já anunciou sua própria modalidade de Pix parcelado. Com o nome provisório de Pix Garantido e ainda sem data para sair, ela permitirá o fracionamento dos valores para datas futuras em seu popular sistema de pagamentos em uma ou mais parcelas. Assim como os bancos e financeiras já fazem hoje, o recebedor ganhará o valor de uma vez, na íntegra.

Segundo o jornal Valor Econômico, um uso importante e esperado para o Pix Garantido é que ele ajude a manter o ritmo de doações para campanhas de solidariedade após desastres naturais, já que o ritmo de doações tende a diminuir nas semanas seguintes às tragédias. Assim, um doador pode programar um valor maior para um Pix direcionado a uma campanha, mas pagá-lo a prazo com o tempo. Ainda não está claro se a modalidade terá juros.

Fonte: G1, CNNValor Econômico

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.