Mapa mostra quais estados dos EUA terão indústria "robotizada"

Por Felipe Ribeiro | 09 de Julho de 2019 às 07h33
Reuters

A empresa de pesquisa Oxford Economics analisou quais estados dos Estados Unidos substituirão os empregos na indústria — mais precisamente no "chão de fábrica" — por robôs até 2030. No estudo, os estados mais vulneráveis ​​à perda de emprego são aqueles que têm uma grande indústria manufatureira ou de "baixa qualificação", além daqueles que, atualmente, não têm muita automação.

Entre os estados norte-americanos, o relatório constatou que o Oregon provavelmente perderá empregos industriais para a automação. O estado é sede de grandes empresas como a Nike e a Columbia Sportswear e 20% de seu PIB em 2017 veio da indústria manufatureira. Louisiana e Texas, outros estados com muitos empregos de "baixa qualificação", são os próximos na fila a serem "robotizados".

A Nova Inglaterra, por sua menor dependência da indústria manufatureira, e os estados que são essencialmente turísticos, como Flórida, Havaí e Nevada, têm menor probabilidade de perder empregos.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Índice da Oxford Economics mostra quais estados estão mais vulneráveis à robotização da indústria/ Imagem: Oxford Economics

Rural, serviços e saúde podem ser muito afetados

O estudo também indica que o mais provável é que os trabalhadores nas áreas rurais percam seus empregos para as máquinas devido à dependência de empresas manufatureiras. Já os trabalhadores nas cidades devem manter seus trabalhos, pois muitos são menos propensos a trabalharem no chão de fábrica ou têm funções de alta qualificação, que são mais difíceis de automatizar.

Além dos empregos industriais, o relatório prevê que os robôs virão para setores como serviços e saúde. Como a tecnologia de automação em hospitais e hotéis ainda é relativamente nova e cara, o deslocamento levará mais tempo.

"A revolução da robótica está se acelerando rapidamente", declarou o CEO da Oxford Economics, Adrian Cooper, no relatório. "Os modelos de negócios existentes em muitos setores serão seriamente interrompidos e dezenas de milhões de empregos existentes serão perdidos".

E no mundo?

Em todo o mundo, segundo dados preliminares da Oxford Economics, mais de 20 milhões de empregos deverão desaparecer como resultado da automação na próxima década.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.