Facebook é removido de índice da S&P, que monitora questões de governança

Por Thaís Augusto | 14 de Junho de 2019 às 08h47
Tudo sobre

Facebook

Saiba tudo sobre Facebook

Ver mais

A S&P Dow Jones Indices anunciou nesta quinta-feira (13) que está removendo as ações do Facebook do S&P 500 ESG, índice que monitora empresas que pontuam bem nos rankings ambientais, sociais e de governança corporativa.

De acordo com a empresa, o Facebook foi retirado do índice depois de um balanceamento rotineiro que ocorreu em 30 de abril. A decisão foi impulsionada por preocupações com a privacidade dos usuários da rede social. Outras empresas como Wells Fargo, Oracle e IBM também foram descartadas do índice.

"As questões específicas resultantes dessas pontuações tinham a ver com várias preocupações com a privacidade, incluindo a falta de transparência sobre o motivo de o Facebook coletar e compartilhar certas informações do usuário", escreveu o diretor global da ESG, Reid Steadman, em um comunicado.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Facebook ainda sofre por escândalos causados pelo uso indevido de informações de usuários

Por mais de um ano, o Facebook enfrentou uma imensa pressão acerca de questões sobre a privacidade de seus usuários, como o uso indevido de informações pessoais e a invasão de milhões de contas. De acordo com Steadman, isso criou "incerteza sobre a diligência do Facebook em relação à proteção da privacidade e a eficácia dos processos de gerenciamento de riscos da empresa e como a empresa os aplica".

A decisão destaca não apenas a crescente pressão sobre o Facebook e o CEO Mark Zuckerberg, particularmente à medida que parlamentares pedem à empresa por um desmembramento e mudanças regulatórias, mas também põe em evidência o surgimento de empresas que incorporam as métricas ESG em suas decisões de investimento.

De acordo com a S&P, o Facebook fez 21 de 100 pontos em sua classificação ESG. Embora sua pontuação ambiental tenha chegado a 82, o número não foi suficiente para amortecer as quedas nas pontuações sociais (22/100) e de governança (6/100).

Apesar de todos os escândalos do Facebook e a volatilidade das ações, os analistas de Wall Street estão otimistas quanto ao futuro da empresa. Entre os entrevistados pela Bloomberg, depois do anúncio da S&P, 45 deles ainda são portadores de "comprar", seis possuem "hold" e dois possuem "sell". As expressões são usadas para recomendar ou não a compra de uma ação.

A S&P ainda comentou que, embora a composição do índice seja reequilibrada anualmente, o Facebook deve se esforçar para corrigir os problemas. "O Facebook precisará fazer ainda mais para voltar às fileiras do índice S&P 500 ESG", escreveu Steadman.

Fonte: Markets Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.