64% dos usuários de apps de carona têm carta, mas preferem não dirigir

Por Claudio Yuge | 22 de Setembro de 2019 às 14h40

Tudo bem que tem muita gente que tem lá sua paixão pela direção, mas no trânsito do dia-a-dia a grande maioria dos usuários de apps de carona tem carteira de habilitação, mas prefere ficar no banco dos passageiros.

É isso que concluiu um estudo global feito pelo app de caronas BlaBlaCar, em parceria com o instituto francês Le BIPE. A pesquisa incluiu quase 7 mil pessoas em oito países, incluindo o Brasil, e concluiu que 64% dos usuários do aplicativo possuem carteira de motorista, mas não querem dirigir. O mesmo levantamento aponta que 33% dos motoristas cadastrados também pegam carona de vez em quando e 60% dos passageiros possuem veículos.

Outro ponto de destaque é que 28% dos usuários que não possuem carteira de motorista resolvem adiar a posse de uma, por falta de necessidade. Atualmente, o BlaBlaCar conta com mais de 70 milhões de clientes no mundo, sendo 5 milhões no Brasil.

E a preferência por meio de transportes compartilhados também, pode, a curto e médio prazo, colaborar para tornar o ar das grandes cidades mais respirável. Uma prova disso está em São Paulo, uma das maiores cidades do mundo e cujo nível de engarrafamentoss é mundialmente conhecido. De acordo com dados da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) mostram que 90% da poluição da capital paulista é produzida por veículos. Quem não pode substituir o carro pelo transporte público ou meios alternativos, tem optado por compartilhar automóveis — especialmente para trabalhar e estudar.

Compartilhamento de carona ajuda a baixar emissão de CO2

O efeito positivo proporcionado pelas viagens compartilhadas é grande: segundo a mesma pesquisa da BlaBlaCar / Le BIPE, 1,6 milhão de toneladas de CO2 deixaram de ser lançados na atmosfera em 2018 — o equivalente ao volume de CO2 absorvido em um ano por uma floresta do tamanho de 730 mil campos de futebol.

Ainda de acordo com o estudo, o Brasil é destaque positivo em economia de dióxido de carbono As caronas aqui lançam 33% menos gás carbônico na atmosfera em comparação com outros meios de transporte.

(Imagem: Divulgação/BlaBlaCar)

A paulista Vivian Keciores é uma das milhares de pessoas que resolveram abandonar o carro. “Em 2015 tive algumas complicações de saúde e o remédio que eu tomava me dava muito sono. Então decidi vender o meu carro e comecei a usar ônibus, metrô, bicicleta e pegar carona., afirma ela. “A vida compartilhada é mais lógica nos dias atuais, compartilhar é otimizar. Larguei o carro por uma questão de saúde e hoje, consigo ver como isso foi benéfico pra mim. Comecei a economizar dinheiro, tempo, não preciso mais me preocupar com as manutenções do carro. Muito melhor”.

E nesse domingo (22), quando celebramos o Dia Mundial Sem Carro, que tal fazer a sua parte, deixando o carro na garagem e utilizar meios de transportes públicos ou alternativos? Opções para isso não faltam!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.