Com ações em queda, Symantec anuncia demissões e reestruturação

Por Redação | 13 de Maio de 2016 às 12h58

A revelação dos resultados financeiros da Symantec para o último ano fiscal, encerrado em março, veio com uma série de más notícias. Uma queda de 3% no faturamento, que, no período, foi de US$ 873 milhões, abre as portas para um panorama bastante negativo, com queda de 33% nos valores das ações da companhia e uma desconfiança cada vez maior dos investidores quanto à recuperação.

Não é como se a companhia tivesse tido prejuízo no período, pelo contrário. Houve uma entrada de dinheiro no valor de US$ 2,05 bilhões, mas não devido ao sucesso de produtos e ferramentas da companhia, mas sim, por causa da venda da Veritas, companhia de gerenciamento de informação que foi separada de sua estrutura interna e vendida ao The Carlyle Group.

Por isso, para a diretoria, é hora de mudanças. A empresa já anunciou a dispensa de seu CEO, Michael Brown, que, entretanto, ainda permanece no posto até que seu substituto seja encontrado. Agora, anuncia um grande plano de reestruturação interna que deve envolver a demissão de pelo menos 10% de seus 19 mil funcionários ao redor do globo, além de uma economia de US$ 400 milhões.

É um processo que vai acontecer ao longo dos próximos dois anos, e antes da redução nos custos, vai envolver gastos que variam dos US$ 230 milhões a US$ 280 milhões em custos trabalhistas e remanejamento de posições. A Symantec não confirmou exatamente quais setores serão mais afetados pela reorganização, nem eventuais posições que estariam seguras, afirmando apenas que vai “remover camadas de gerenciamento, consolidar operações e rebalancear posições” em busca de maior eficiência.

Com tudo isso, a companhia já avisou aos investidores que o ano fiscal corrente, que se encerra em março de 2017, não será tão prestigioso. Pelo contrário, a expectativa é de mais quedas. Apesar disso, as novas perspectivas estão de acordo com as expectativas já bastante baixas dos do mercado, que espera um faturamento de US$ 881 milhões e ganhos de US$ 0,24 por ação no atual trimestre. A Symantec, entretanto, prevê um total entre US$ 865 milhões e US$ 895 milhões, e lucros que podem variar de US$ 0,24 a US$ 0,26 por cota.

As previsões para o ano são igualmente apertadas. A empresa de segurança espera ter um faturamento total entre US$ 3,49 bilhões e US$ 3,58 bilhões, e ganhos por ação entre US$ 1,06 e US$ 1,10. A esperança é que o mercado reaja bem aos planos de reestruturação e permaneça no barco enquanto o processo está acontecendo.

Fonte: The Wall Street Journal

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.