Cofundador da SAP faz duras críticas ao ex-CEO da companhia

Por Stephanie Kohn | 20 de Maio de 2020 às 11h53
Divulgação/SAP
Tudo sobre

SAP

Saiba tudo sobre SAP

Ver mais

O atual presidente do conselho de administração da SAP, Hasso Plattner, criticou parte da estratégia adotada pelo ex-CEO, Bill McDermott, em uma longa entrevista para o maior jornal de economia da Alemanha. Entre as críticas, Plattner, o último dos cinco fundadores envolvidos diretamente na SAP, disse que a companhia comprou empresas pelos motivos errados.

“Nós compramos algumas empresas porque eles tinham uma quantidade bacana de usuários. Isso não é o suficiente”, afirmou.

Segundo ele, a decisão de McDermott de manter as companhias adquiridas nos Estados Unidos com uma atuação independente gerou um conflito com a matriz alemã, além de problemas de integração tecnológica. Um dos exemplos citados foi a aquisição do Ariba, software de supply chain, comprado em 2012 por US$ 4,3 bilhões.

“A Ariba prometeu coisas para os nossos clientes que já estavam disponíveis há tempo no nosso sistema central”, citou Plattner. “Como estava tudo tão separado, havia pouco controle e nossos colegas americanos se sentiram seguros demais”, agregou.

Exemplos parecidos com o citado pelo fundador da SAP, no entanto, podem ter acontecido em qualquer uma das grandes empresas adquiridas pela SAP na última década. A última grande compra da SAP foi a Qualtrics, uma startup especializada em tecnologia de pesquisa de satisfação de consumidores e empregados, por 8 bilhões de Euros.

O valor foi mais ou menos o dobro do que a Qualitrics, uma companhia com 9 mil clientes e uma expectativa de faturar US$ 400 milhões em 2018, pensava obter abrindo capital na bolsa.

Cultura

No geral, o executivo aponta a diferença cultural como principal problema. “Os americanos pensam muitas coisas diferentes de nós europeus. Isso é bom, mas é preciso debater sobre os temas, baseado em fatos”, disse Plattner. Vale lembrar que a sede da SAP é na Alemanha, mas o principal mercado da companhia são os Estados Unidos.

O problema de fundo que aparece diversas vezes na entrevista de Plattner é um conflito cultural entre o lado americano e o alemão da SAP. Os Estados Unidos são o mercado mais importante para SAP, mas a sede é na Alemanha.

Volta

Com 6% das ações, Plattner já tinha anunciado sua saída do conselho de administração em 2022, quando a SAP completará 50 anos. Agora o empresário com 76 anos considera se candidatar novamente para o posto.

É provável que Plattner tenha mais influência daqui para frente, já que o novo CEO da empresa, Christian Klein, tem 39 anos e um background técnico, assim como Plattner. Uma das decisões tomadas por Klein foi incluir no board da empresa Thomas Saueressig, um técnico que estudou na mesma universidade que o CEO e que também fez carreira na SAP.

De acordo com a Spiegel, a principal revista semanal alemã, Klein é considerado um executivo modesto e pé no chão, em contraste com McDermott, um vendedor carismático com gosto pelo palco, dentro da tradição do CEO showman dos Estados Unidos.

Fonte: Baguete

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.