Casas Bahia é vendida e retorna à família de fundadores

Por Felipe Demartini | 13 de Junho de 2019 às 11h39

O Grupo Pão de Açúcar aprovou nesta quarta-feira (12) a venda da Via Varejo, empresa que tem o controle de marcas como Ponto Frio e Casas Bahia. As redes varejistas, agora, retornarão ao controle de Michael Klein, filho de Samuel Klein, que fundou o negócio, por meio de uma compra de ações com valor mínimo de R$ 4,75 cada uma.

A aquisição será feita em um leilão na B3 e traz de volta as marcas que foram vendidas ao GPA em 2009. A oferta de Klein, que será feita junto com fundos de investimentos, deve ter um valor total de cerca de R$ 2,23 bilhões. Os detalhes sobre o negócio, entretanto, não foram confirmados.

A confirmação do negócio vem depois de o Grupo Pão de Açúcar receber uma carta de Klein, afirmando que estaria disposto, juntamente com outros acionistas, a pagar no máximo R$ 4,75 por ação da Via Varejo. Após negociação, esse foi fechado como o valor mínimo, devolvendo, então, o controle da Casas Bahia e do Ponto Frio a seus administradores originais, que venderam a empresa em 2009.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O movimento também vem como uma tentativa de recuperação das marcas, que no primeiro trimestre deste ano teve prejuízo de R$ 49 milhões e já perdeu mais de 22% de seu valor de mercado ao longo dos últimos 12 meses. Elas fecharam o pregão desta quarta-feira (12), o último antes do anúncio do negócio, em leve baixa e valendo R$ 4,85 cada.

De acordo com especialistas ouvidos pela imprensa nacional, o principal motivo para essa baixa é a dificuldade do Grupo Pão de Açúcar em fazer investimentos, o que levou a Via Varejo e suas marcas a ficarem para trás, principalmente no varejo eletrônico. A chegada de um conselho de administração com novas ideias e, principalmente, independente e focado nas marcas da empresa foi vista como uma ótima notícia, que deve aumentar o nível de governança corporativa e, também, o fluxo de aportes financeiros.

A vontade de Klein de ampliar sua presença no conselho da empresa também era antiga. Antes do negócio, ele detinha 25,43% da Via Varejo. Outros acionistas minoritários possuíam parcela de 38,27%, mas, no começo do ano, para o fundador, aumentar sua carteira de papéis da companhia não estava no radar, segundo declarações do próprio à imprensa na época.

Hoje, Michael Klein é um dos responsáveis pelo grupo CB, que administra imóveis, aviação executiva e também investimentos em outras companhias. Ele não falou publicamente sobre o retorno à velha casa, que o traz de volta à empresa fundada pelo pai, um empresário polonês falecido em 2014. Com a primeira loja aberta em 1952, a Casas Bahia acabaria se tornando uma das principais empresas do varejo brasileiro, com liderança, principalmente, nos setores de móveis e eletrodomésticos.

Fonte: Yahoo! Finanças

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.