Microsoft remove 1.500 aplicativos falsos da Windows Store

Por Redação | 28 de Agosto de 2014 às 11h56

A Microsoft anunciou nessa quinta-feira (28) que revisou suas políticas em matéria de aplicativos "enganosos" na Windows Store, resultando na remoção de 1.500 apps da loja. A empresa realizou três mudanças fundamentais nos requisitos de certificação para aplicativos na Windows Store. Primeiro, os aplicativos precisam ter uma chamada "clara e precisa" que reflita a funcionalidade do app.

Além disso, os aplicativos precisam ser classificados "de acordo com sua função e propósito"; e, finalmente, os ícones de aplicativos não devem ser muito semelhantes aos de outros aplicativos.

Redmond afirma que "a maioria" dos desenvolvedores de aplicativos da Windows Store concordaram em cumprir as novas regras". Os que não o fizeram, no entanto, tiveram seus aplicativos removidos.

A companhia diz ainda que vai reembolsar o custo de um aplicativo que foi baixado por causa de um título ou descrição enganosa. Além disso, a empresa diz que está trabalhando para acelerar o processo de revisão de apps e está incentivando os usuários a reportar aplicativos problemáticos.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.