5 momentos em que o PIX vai revolucionar a experiência bancária no Brasil

Por Fernando D´Angelo | 19 de Fevereiro de 2021 às 10h00
Divulgação/Banco Central do Brasil

Em novembro de 2020, o Banco Central lançou uma nova modalidade de transferência bancária, pagamentos e recebimentos chamada PIX, mas muita gente ainda tem dúvidas a respeito do PIX e por que ele é um passo importante na evolução do sistema bancário brasileiro. Em nenhum material encontrei clareza sobre as vantagens trazidas pelo PIX e como esse novo modelo impactará nossas vidas, então resolvi escrever esse artigo.

Em resumo, o PIX é uma nova modalidade de pagamentos e transferência de valores criada e mantida pelo Banco Central do Brasil. Pode-se dizer que é uma evolução do TED, do TEF e do DOC. Abaixo, as três características matadoras do PIX:

  1. Transações usando CPF, CNPJ, Telefone ou E-mail: Exato! Nada de ter que ficar digitando código do Banco, Agência, Conta-Corrente, Nome, e CPF ou CNPJ em muitos casos. Bastará informar o CPF, CNPJ, Telefone ou e-mail do receptor que o pagamento será direcionado para a conta dele automaticamente. O que você precisa fazer é vincular um desses dados à sua conta bancária e nunca mais precisará decorar sua agência e conta.
  2. 24h por dia: Adeus dias úteis e inúteis! Com o PIX as transferências podem ocorrer 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. E a operação vai durar 10 segundos.
  3. Futuramente, qualquer plataforma tecnológica poderá se conectar ao PIX: Isso significa que, para fazermos transferências e pagamentos, não necessariamente precisaremos fazê-lo pelo site ou app do banco. Na verdade, as instituições bancárias ficarão praticamente invisíveis com o PIX.

Por trás, lógico que os bancos estão integrados, mas nossa ponta de identificação para pagamentos e transferências deixa de ser o banco e passa a ser o CPF/CNPJ/Telefone/e-mail do destinatário, e os intermediários podem ser aplicativos, sites, e outras soluções eletrônicas. Então não será necessário mais entrar no site do seu banco e informar aquele monte de coisas, retrito a determinados horários, para proceder com a transação.

Abaixo, algumas situações que vão mudar com o PIX:

E-Commerce

  • Situação 1 – Você resolve pagar a compra com TEF (Transferência Eletrônica de Fundos), mas a integração entre o seu banco e o e-Commerce está com problemas, você esqueceu a senha do site do Banco, ou o seu banco não está vinculado ao site de compras... E eis que o PIX aparece para salvar o dia! O PIX não é vinculado à instituição bancária, e sim ao CNPJ do site de e-Commerce. Uma vez que o e-Commerce está integrado com o PIX, o seu dinheiro pode estar em qualquer banco que a transação funcionará.
  • Situação 2 – Atualmente a grande dúvida é: pagar com cartão de crédito para o produto chegar mais rápido ou pagar com boleto para ter desconto no valor? Com o PIX você poderá efetuar o pagamento a qualquer horário e de forma digital, tendo compensação instantânea, garantindo o desconto desejado e um prazo de entrega mais rápido.
  • Situação 3 – Nos pagamentos via boleto os vendedores podem ter um custo operacional vinculado a pedidos que nem sempre são pagos, o que gera perdas financeiras e processos operacionais mais complicados. Com o PIX, o pagamento é compensado na hora, confirmando o pedido antes dos trâmites operacionais, reduzindo custos e problemas.

Varejo

  • Situação 1 – Você vai comprar aquela feijoada da moça que faz congelados e entrega na sua casa, e você ficou de fazer um depósito na conta dela. Com o PIX você poderá simplesmente tirar uma foto do QRCode na tampa da embalagem da feijoada, que o sistema já carregará o valor do produto e a identificação (CPF, CNPJ, telefone ou e-mail) de quem vai receber o pagamento. E voi-lá! É só apertar o botão PAGAR.
  • Situação 2 – Você foi cortar o cabelo com seu cabeleireiro. Agendou um horário com ele pelo WhatsApp e, como você já tem o número de telefone dele, fez um PIX utilizando esta informação... Afinal, você não tem o CPF, CNPJ ou e-mail dele... mas o telefone, você tem!
  • Situação 3 – Você quer fazer uma vaquinha para comprar um presente para a sua avó. Manda uma mensagem então para todos os primos para que eles depositem um valor combinado para você. Como todos os primos possuem seu telefone, farão um PIX usando o seu número de telefone.
  • Situação 4 – O lojista recebeu valores de boletos e transferências, mas, no extrato, as informações vinculadas ao pedido não estão claras e exigem um serviço de investigação para saber quem pagou ou não pagou. Com o PIX, além dos valores é possível agregar informações sobre o que está sendo negociado.

Pessoas desbancarizadas

  • Situação 1 – Já pensou a quantidade de pessoas que não conseguiram receber os R$ 600,00 de auxílio nesta quarentena por que não conseguiram abrir uma conta na Caixa Econômica Federal? Com o PIX, esse pagamento não precisaria ser feito a contas da CEF, e sim, a um CPF. Lógico que este CPF precisaria estar vinculado a uma conta de algum banco, mas não necessariamente da CEF.
  • Situação 2 – Já pensou naquele vilarejo que tem internet 3G mas não tem agências bancárias? Com certeza alguma FINTECH já pensou... E se essas pessoas que não sabem exatamente o que é um banco pudessem baixar um app, cadastrar seu CPF e, a partir de então, efetuarem pagamentos e recebimentos utilizando o PIX? Revolução digital na veia!
  • Pagando suas contas
  • Situação 1 – Você vai pagar uma conta que vence hoje, mas passou das 21h e seu banco não permite mais pagamentos com vencimento para o mesmo dia... Com o PIX, você terá até a virada da noite para fazer o pagamento.
  • Situação 2 – Você quer pagar a conta de luz, e resolve entrar no aplicativo da concessionária para baixar a segunda via. Pega então um PDF, tem uma dificuldade enorme para copiar o código de barras do boleto, abre o app do banco, e com muita dificuldade consegue pagar a tal conta. Com o PIX, você poderá pagar essa conta diretamente do app da concessionária de energia.

Na compra de bens de consumo

  • Situação 1 – Você deseja dar entrada na compra daquele apartamento que você visitou durante o final de semana, mas... o banco só abre na segunda-feira, e por conta disso você não poderá fazer a compensação do valor e sair rodando com o carro novo. Como o valor é alto, ou você deixa um cheque preenchido (cheque!!!), agendar um TED ou DOC, ou fazer uma transferência na segunda-feira. Com o PIX, você poderá fazer a transferência na hora... mesmo se for dia 25 de dezembro!
  • Situação 2 – Você deseja comprar aquele carro no final de semana, mas não poderá sair pilotando a máquina porque não foi possível compensar o valor a ser pago pelo carro no final de semana... Com o PIX, você poderá fazer uma transferência informando o CNPJ da loja e sair dirigindo o possante!

Espero que este artigo tenha esclarecido um pouco mais o que é o PIX e por que ele veio para revolucionar nossa experiência bancária.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.