Amazon anuncia compromisso na redução da emissão de carbono até 2040

Por Natalie Rosa | 19 de Setembro de 2019 às 15h35
Foto: Reprodução/Jordan Stead
Tudo sobre

Amazon

Saiba tudo sobre Amazon

Ver mais

Nesta quinta-feira (19), Jeff Bezos, CEO da Amazon, anunciou que a empresa está comprometida em combater as mudanças climáticas com a iniciativa The Climate Pledge. Os esforços da companhia devem envolver a redução de emissão de carbono, sendo essa a sua última e mais desafiadora missão, se tornando carbono neutro até 2040.

A alta emissão de carbono, hoje, é considerada a principal causadora das tragédias climáticas no mundo todo, sendo foco das organizações que se preocupam com o meio ambiente. A promessa da Amazon é ousada, com 10 anos a menos de meta do acordo de Paris, que planeja tornar o mundo carbono neutro até 2050.

A estratégia da Amazon será medir e reportar as emissões de carbono com regularidade, implementar também táticas de descarbonização, lidando ainda com outras formas de emissão. A companhia de Jeff Bezos convida outras empresas a assinarem o compromisso.

Foto: Reprodução/Jordan Stead

Até 2024, a meta é que 80% da energia usada pela Amazon se transforme em renovável, e que até 2030 a companhia funcione apenas com a energia renovável. O objetivo também é se tornar uma espécia de referência para as outras empresas.

Medidas

Para conquistar essa meta, Bezos está investindo em 100 mil caminhões de entrega elétricos da fabricante Rivian, do estado do Michigan, que recebeu investimento da companhia há alguns anos. Além disso, o executivo prometeu a quantia de US$ 100 milhões para a organização beneficente Nature Conservancy, para ajudar no reflorestamento.

Bezos contou ainda que desenvolveu o seu próprio sistema que calcula os seus níveis de emissões de carbono, e que vai promover uma conferência para compartilhar o seu método com outras companhias que também estão comprometidas na iniciativa.

Foto: Reprodução/Jordan Stead

A companhia possui apenas uma ressalva, segundo Bezos. Recentemente, no dia 9 de setembro, um grupo de funcionários da Amazon criou uma lista de demandas para a empresa, envolvendo a redução de todas as suas emissões, e iniciar a medida com o uso de veículos elétricos nas regiões mais afetadas pela poluição liberada durante as entregas, e que saem de seus depósitos.

Em resposta à publicação, Bezos disse que não pode se comprometer apenas com um tópico, que pede ao CEO o encerramento de seus contratos com empresas de combustíveis fósseis. O executivo disse que, em vez disso, vai trabalhar para que, conforme seja feita a transição, elas tenham as melhores ferramentas para isso. "Pedir que as empresas de óleo e energia façam essa transição sem as ferramentas certas não é uma boa ideia", disse.

O CEO da Amazon finaliza o recado com uma mensagem ao governo dos Estados Unidos, dizendo que se as autoridades não honrarem com o acordo de Paris, as empresas irão.

Fonte: The Verge, The Climate Pledge, Amazon Employees for Climate Justice

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.