Ex-chefe de carros autônomos da Uber declara falência em disputa contra o Google

Por Wagner Wakka | 05 de Março de 2020 às 13h00
Getty Images

O ex-chefe da divisão de carros autônomos da Uber, Anthony Levandowsky, está com um problemão. Ele declarou falência nesta quarta-feira (4) depois de perder um processo contra o Google no valor de US$ 179 milhões.

Levandowsky era líder do setor de desenvolvimento de carros autônomos da Alphabet, empresa-mãe da Google, mas quebrou o contrato com a companhia ao criar uma rival, a Otto, usando os conhecimentos da gigante. Em dezembro do ano passado, a justiça norte-americana deu ganho de causa para o Google contra seu ex-funcionário, com multa no valor de US$ 179 milhões. Ele chegou a recorrer da decisão, mas não houve mudança e ela foi reafirmada nesta quarta.

Apesar da falência, esta é uma movimentação mais burocrática do que exatamente coloca o executivo em saia justa. No relatório financeiro do último trimestre, a Uber informou que iria tentar recorrer ao processo para evitar o pagamento da dívida, indicando que o montante deveria vir da empresa e não do ex-funcionário.

Levandowsky montou uma startup com seu colega do Google, Lion Ron, e depois a vendeu para a Uber. Ron também foi condenado em US$ 9,7 milhões, quantia que já foi paga pelo app de transporte por aplicativo.

Ao declarar falência, o executivo também ganha tempo negociando formas de pagar a dívida. A justiça estima que ele tenha entre US$ 50 milhões e US$ 100 milhões para liquidar.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.