Caso dos vapes: ex-executivo processa Juul por envio de produtos contaminados

Por Nathan Vieira | 30 de Outubro de 2019 às 18h35
(Imagem: Reprodução/Financial Times)

Um ex-executivo da Juul chamado Siddharth Breja processou a empresa de cigarros eletrônicos, alegando que ela enviou ao mercado 1 milhão de recargas contaminadas no início deste ano. A ação foi ajuizada na última terça-feira (29), no Norte da Califórnia. Breja alega que ficou preocupado quando a empresa, em fevereiro deste ano, quis revender pods que tinham quase um ano. Ele protestou contra a revenda e pediu à empresa que incluísse pelo menos um prazo de validade ou data de fabricação na embalagem. As informações são do portal norte-americano BuzzFeed News.

O processo alega que o então CEO Kevin Burns descartou a ideia de colocar um prazo de validade, dizendo que metade dos clientes estaria sob embriaguez e não notaria a qualidade dos produtos. Burns foi substituído em setembro. 

Breja alega que, em 12 de março, em uma reunião da equipe executiva, ele descobriu que alguns lotes de hortelã foram contaminados. Aproximadamente 250.000 kits de recarga de menta, o equivalente a um milhão de cápsulas, foram fabricados com o e-líquido contaminado, enviados aos varejistas e vendidos aos clientes. O processo não especifica com o que os lotes foram supostamente contaminados, ou se foram deteriorados por agentes biológicos.

"Sr. Breja tomou conhecimento de ações muito preocupantes na empresa e cumpriu seu dever com os acionistas e com o conselho, relatando essas questões internamente. Em troca disso, ele foi indevidamente demitido.", afirma Harmeet Dhillon, advogado de Breja, ao BuzzFeed News.

Em contrapartida, um porta-voz da Juul disse que Breja foi demitido "por não ter demonstrado as qualidades de liderança necessárias em seu papel" e que suas preocupações de segurança eram infundadas, embora reconhecesse que o "problema de fabricação" que ele descreveu havia ocorrido. 

Acontece que a Juul está enfrentando períodos de turbulência, pois está sendo acusada de viciar milhões de adolescentes em nicotina. Um surto de lesão pulmonar nos Estados Unidos, agora com 1.604 casos e 34 mortes, está sendo investigado por agências de saúde pública. 

Fonte: BuzzFeed News via Vox

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.