Inventor da World Wide Web teme pelo futuro da internet

Por Redação | 17 de Novembro de 2017 às 18h46

"O sistema está falhando". É assim que Tim Berners-Lee, o inventor da World Wide Web, enxerga a internet atual, e teme pelo seu futuro, se as coisas seguirem o caminho atual. Ainda assim, ele acredita ser um otimista com relação ao futuro da rede.

Questões como a reversão das proteções de neutralidade de rede, a proliferação de notícias falsas nas redes sociais, a maneira que a publicidade tem sido conduzida no ambiente virtual e a crescente polarização da web são as que mais incomodam Lee. Sua visão de "uma plataforma aberta que permite a qualquer pessoa compartilhar informações, oportunidades de acesso e colaborar através dos limites geográficos" vem sendo desafiada por grandes corporações, que dominam os serviços online com algoritmos um tanto quanto controversos.

"Nós temos que ranger os dentes e segurar a cerca, garantindo que a web nos levará a coisas maravilhosas", declarou. "As pessoas estão sendo distorcidas por bots muito bem treinados que descobrem como distraí-las", disse, ainda, sobre como os usuários de serviços virtuais são bombardeados por publicidade direcionada, sendo que há plataformas que oferecem a criadores de conteúdo uma parte dessa receita publicitária. Esse incentivo financeiro leva a muitos usuários, especialmente jovens, a publicar notícias falsas ou, no mínimo, sensacionalistas, para atrair uma grande quantidade de acesso.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Lee disse, ainda, que "a forma como a receita de anúncios funciona com clickbbaits não está cumprindo o objetivo de ajudar a humanidade a promover a verdade e a democracia, então estou preocupado". Mas ele acredita que ainda não seja tarde demais para reverter esse cenário, desde que as pessoas desafiem o status quo.

"Um dos problemas com as mudanças climáticas é fazer com que as pessoas percebam que isso é criado pelas pessoas. O mesmo acontece com as redes sociais – elas são feitas pelo homem. Se eles não estão servindo a humanidade, eles podem e devem ser mudados", declarou. Lee segue firme e forte na opinião de que a internet deva continuar sendo um espaço aberto, sem que seja preciso pedir permissões para se expressar livremente.

O inventor da web acredita que as grandes empresas que controlam o acesso à internet representam uma ameaça à inovação. "O gás é uma utilidade, assim como a água limpa, e a conectividade também deveria ser encarada dessa forma. Ela é parte da vida, e não devem ter um controle sobre o que você usa", encerrou Lee.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.