Governo de Uganda exige o bloqueio de sites pornográficos no país

Por Natalie Rosa | 01 de Agosto de 2018 às 11h22

As autoridades de Uganda estão motivadas a controlar a forma como a internet é usada no país, segundo instruções da Comissão de Comunicação de Uganda (UCC).

O órgão pediu às empresas de telecomunicações e provedores de internet que bloqueassem sites de pornografia locais e internacionais.

Segundo Godfrey Mutabazi, diretor executivo da UCC, já foram identificados 17 sites de pornografia locais e 10 internacionais para serem bloqueados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O plano inicial do governo era utilizar um sistema chamado "máquina de detecção de pornografia", anunciado em 2016, mas que nunca aconteceu.

Esse detector seria capaz de encontrar imagens, vídeos ou gráficos de pornografia capturados e salvos em smartphones, câmeras ou computadores da população ugandesa.

Um ano depois da máquina de detecção de conteúdo pornográfico ter sido revelada, o Comitê de Controle de Pornografia (PCC) anunciou em um evento, em agosto de 2017, que o detector chegaria em breve, o que também não aconteceu.

Agora, mais um ano depois, o governo informou que os sites estão sendo bloqueados juntamente aos provedores e empresas de telecomunicações.

A lista de sites para serem banidos foi gerada automaticamente e, caso as empresas cumpram a ordem, serão punidas.

Fonte: The Next Web

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.