GitHub vai permitir projetos privados de até 3 pessoas de forma gratuita

Por Wagner Wakka | 07 de Janeiro de 2019 às 21h00
Tudo sobre

Microsoft

Saiba tudo sobre Microsoft

Ver mais

O GitHub está mudando a sua política de códigos para usuários que não são assinantes da plataforma. Agora a empresa vai passar a permitir que usuários gratuitos possam também publicar seus códigos de forma privada, o que antes era uma exclusividade dos pagantes.

A novidade começa a ser aplicada na próxima semana, com projetos privados podendo ser compartilhados em grupos com até três pessoas. Apesar da limitação, esta é uma opção que pode ajudar novas empresas com poucos funcionários a criarem seus projetos sem precisar investir na plataforma. Em relação a grupos abertos, a política continua a mesma: um usuário gratuito pode criar um grupo deste tipo com quantas pessoas quiser.

Embora o GitHub não informe isso, a mudança pode ter uma relação direta com a aquisição pela Microsoft em outubro do ano passado. Atualmente, a empresa criadora do Windows busca um modelo de negócio mais empresarial não focando no pequeno usuário, mas sim nas grandes companhias que realmente podem oferecer um montante bom. Ou seja, esta abertura da plataforma para grupos gratuitos privados em até três pessoas segue a mesma linha de pensamento.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“O GitHub anunciou lançamento de repositórios privados gratuitos com até três colaboradores. O GitLab oferece colaboradores ilimitados em repositórios privados desde o início. Acreditamos que a Microsoft está se concentrando mais em gerar receita com o Azure e menos em cobrar pelo software DevOps. No GitLab, acreditamos em um futuro com várias nuvens em que as organizações usam várias plataformas de nuvem pública”, disse o CEO do GitLab CEO Sid Sijbrandij em nota para imprensa.

Outra novidade é que a companhia também modificou o nome de sua suíte de ferramentas para desenvolvedores, mudando de GitHub Developer para GitHub Pro. A proposta é que, como basicamente todo usuário do GitHub é um desenvolvedor, a nomenclatura Pro pode ajudar a identificar que tais ferramentas são voltadas a quem busca opções mais softicadas.

A companhia também mudou seus planos empresariais. Antes, ela contava com dois serviços GitHub Business Cloud e GitHub Enterprise, para serviços de nuvem e servidores, respectivamente. O Cloud mantém o nome, mas o Enterprise passa a se chamar Server, indicando de forma mais direta do que se trata. O nome GitHub Enterprise passou a ser relativo ao pacote que engloba tanto o Cloud como o Enterprise, agora vendidos juntos. Ainda, ele permite a cobrança por usuário.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.