Fundadora do Girlboss lança plataforma profissional para mulheres

Por Natalie Rosa | 05 de Julho de 2019 às 09h39
Reprodução: Girlboss

Sophia Amoruso, CEO da Girlboss, que tem o objetivo de inspirar e educar mulheres em suas carreiras e estilo de vida, lançou nesta semana uma plataforma similar ao LinkedIn, mas dedicada apenas ao público feminino.

"É um lugar para quem tem ou não uma carreira tradicional, que talvez não tenha um título corporativo, mas que pode estar subindo. Há pouquíssimos lugares para ela representar seu currículo ou a vida hoje", contou Amoruso em entrevista ao Business Insider.

A executiva descreve o lançamento, que também carrega o nome de Girlboss, como uma plataforma que não tem foco apenas no profissional, mas também oferece às mulheres a chance de trazer mais personalidade em suas páginas.

Imagem: Reprodução/Girlboss

"Esperam que nós sejamos quem nós somos no LinkedIn de segunda à sexta e quem nós somos no Instagram no sábado e domingo. Mas não é bem assim que o mundo funciona hoje. Agora, nós estamos negociando com as nossas personalidades, quem nós somos como pessoas e com nossos níveis de interesse. Isso é muito mais do que um currículo antiquado", diz Amoruso.

Como funciona

O acesso à plataforma é gratuito e, além de poder compartilhar a sua experiência profissional, a usuária pode participar de fóruns sobre qualquer coisa relacionada a trabalho, produtividade ou bem estar, por exemplo, e aguardar resposta de profissionais da área.

Assim como o LinkedIn, é possível adicionar contatos, mas limitado a apenas uma pessoa por dia e com a chance de escrever uma mensagem sobre o motivo de querer se conectar com ela, o que pode gerar mais conversação.

Imagem: Reprodução/Girlboss

Sophia Amoruso começou a sua carreira abrindo a loja Nasty Gal, na Califórnia, que inicialmente comprava roupas de brechó para uma total reformulação. Depois de muito sucesso, começou a fazer as suas próprias roupas e não parou de crescer.

A história da empresária rendeu um livro chamado Girlboss e, depois de um tempo, uma série na Netflix de mesmo nome. Pouco depois, a Nasty Gal precisou ser vendida após decretar falência. Amoruso, então, criou a empresa Girlboss.

A plataforma profissional está disponível, inicialmente, apenas para usuárias dos Estados Unidos em versão beta.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.