Criador do 8chan foi processado pelo atual dono e pode ser detido

Por Claudio Yuge | 28 de Fevereiro de 2020 às 22h50
AFP

O fórum 8chan, criado em 2013, teoricamente serviria como palco para total liberdade de expressão. Mas a verdade é que se tornou um reduto tóxico e deu visibilidade a extremistas violentos. Seu criador, Fredrick Brennan, vem sendo processado pelo atual dono do site, Jim Watkins, com a alegação de difamação virtual — o termo usado pelos seus advogados é o “cyberlibel”.

Nos últimos anos, Brennan vem criticando no Twitter o que o 8chan se tornou, especialmente após mensagens de atiradores em massa, como os envolvidos em assassinatos na Nova Zelândia e El Paso — esses indivíduos chegaram a publicar placas de ódio no fórum antes de seus ataques e foram aplaudidos pelos usuários.

Imagem: Reprodução/OiLab

Watkins, que também costuma veicular material racista e costuma celebrar violência mortal, processou Brennan porque foi chamado de “senil” e os moderadores do site de “incompetentes”. Brennan, que desde criança sofre com uma doença congênita que torna os ossos curvados e frágeis, atualmente vive nos Estados Unidos e ainda não dá para saber ao certo como ele (ou se) vai retornar para as Filipinas.

“Certamente eu morreria na prisão”

Brennan criou originalmente o 8chan para hospedar qualquer discurso legalmente permitido, não importa quão tóxico. Mas, depois que ele viu o que se tornou, desistiu de moderar ou controlar o site. “Depois dos tiroteios de Christchurch (Nova Zelândia) e da Tree of Life (Pittsburgh), eles [os usuários e o atual dono] acham tudo isso realmente engraçado", lamenta.

O 8chan foi fechado em agosto depois que várias empresas de tecnologia se recusaram a oferecer serviços cruciais para seu funcionamento, mas retornou em novembro com o novo nome, 8kun. Watkins apresentou a queixa por difamação contra Brennan em outubro.

Fredrick Brennan (Imagem: Reprodução/AFP)

Brennan disse à CNN Filipinas em novembro que o processo seria uma tentativa de intimidá-lo. E que, caso fosse condenado, poderia até mesmo vir a falecer dentro do encarceramento, especialmente devido às limitações físicas que possui. “Tenho uma deficiência séria e não há dúvida de que certamente morreria na prisão aqui” afirmou na época.

Fonte: The New York Times  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.