Tim lançará pacotes de internet banda larga fixa ainda este ano

Por Pedro Cipoli | 13 de Julho de 2012 às 13h49

Em um evento no início da tarde de hoje (13/07), em São Paulo, a TIM apresentou à imprensa o seu serviço de fibra ótica, que tem previsão de lançamento para setembro deste ano. Inicialmente serão atendidas as regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro e depois a rede será expandida para o resto do Brasil. Até 2016 a TIM espera alcançar 1 milhão de clientes na internet fixa, sendo que atualmente a empresa possui cerca de 3,5 milhões de assinantes de planos de celulares e smartphones.

A fibra percorre aproximadamente 1000 km de Brasília até chegar à região sudeste, cobrindo 21 cidades inicialmente. Os planos oferecidos serão de até 90 mbps (megabits por segundo), mas em testes realizados com o Speedtest na conexão compartilhada do evento, alcançamos 20.31 mbps de velocidade de download e 15.72 mbps de velocidade de upload.

Segundo o presidente da Tim Fiber, Rogério Rakainagy, a TIM não oferecerá planos de televisão a cabo devido à tendência observada no público brasileiro, que consome cada vez mais conteúdo multímidia e menos o conteúdo pré-programado dos canais atuais.

A rede utilizará boa parte da infraestrutura elétrica e telefônica já existente nas cidades para baratear o custo inicial do projeto, e não existirá planos de fidelidade, o que significa que o usuário poderá cancelar o plano contratado se ele não atender às suas expectativas sem multa de rescisão. O preço para o plano de 25 mbps para downloads e 5 mpbs de upload deve ser de R$ 109,00 por mês. Só que, mais do que a velocidade oferecida, a empresa vai oferecer pacotes baseados no perfil de cada usuário (quem trabalha em casa, quem quer baixar filmes, quem navega pouco e assim por diante). "O usuário não está preocupado com quantos megabits tem a conexão, mas sim com a experiência. Os planos serão segmentados por usuário, não por velocidade, para que o usuário saiba que a internet atenderá às suas necessidades", comentou o presidente da TIM Fiber.

Um ponto bastante positivo para a Tim é a adoção da nova regulamentação da Anatel para disponibilidade mínima de conexão, sendo que ela se obriga a oferecer 60% da velocidade contratada no plano em vez dos 10% adotados pelos provedores de internet atualmente, como GVT e Speedy. A empresa também afirmou que não vai adotar a política de franquia de dados mensal como faz a Net Virtua em qualquer um dos seus planos, e nem a limitação de banda para usos específicos, prática conhecida como controle de tráfego. "A neutralidade da rede será respeitada", conclui Rogério.
Em meio a essas boas notícias, uma em especial não deve agradar aos atuais clientes da TIM: quem já tem uma linha celular da operadora não ganhará descontos para os novos pacotes.
Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.