96% das classes C e D acessam internet principalmente por smartphone

Por Natalie Rosa | 05 de Junho de 2019 às 12h57
Reprodução

A MOB Inc, empresa de consultoria de pesquisa especializada em análise e seleção de consumidores, realizou um mapeamento com aproximadamente 150 consumidores homens e mulheres, com idades entre 18 e 55 anos. O objetivo do estudo era entender como conceitos relacionados à inteligência artificial, chatbot e robótica impactam a vida do consumidor de classes mais simples, visto que as novas tecnologias vêm auxiliando empresas de todo o mundo, inclusive brasileiras, na resolução de problemas, redução de custos, investimentos e automatização de serviços.

De acordo com o mapeamento da MOB, a renda média variou entre R$ 488 a R$ 4.800 por família, e 40% dos participantes não conhecem conceitos como inteligência artificial e chatbot, nem sabem defini-los a partir de suas funções práticas. Por outro lado, 96% dos entrevistados contaram que seus smartphones são a principal ferramenta de uso da internet não só para redes sociais, como também para pesquisa e troca de mensagens.

Imagem: Reprodução

A pesquisa ainda mostra que 86% das pessoas que responderam à pesquisa disseram reconhecer que já foram atendidas por robôs, como chatbot e mensagens pré-programadas, e somente 3% dizem não saber se já passaram por essa experiência. 80% dos participantes contaram que esses serviços precisam de melhorias, pois costumam não compreender as dúvidas reais dos clientes.

O estudo da MOB também perguntou como os entrevistados se sentiriam caso pudessem ter a ajuda de robôs nas atividades diárias, com somente 33% das respostas positivas, enquanto 77% disseram não ser uma ideia interessante por preferirem valorizar o trabalho de pessoas, além de não se sentirem seguros.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.