4 tendências de monitoramento com inteligência artificial para 2022

4 tendências de monitoramento com inteligência artificial para 2022

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 24 de Dezembro de 2021 às 19h00
Elements/twenty20photos

A área de monitoramento — para evitar acidentes de caminhões, roubos de automóveis, garantir mais agilidade e proteção para os colaboradores de uma indústria, e outros — deve se beneficiar dos avanços da inteligência artificial em 2022.

Algumas tendências devem marcar o segmento durante o próximo ano. Veja, a seguir, quatro delas.

Prevenção de furto e roubo de carros

Com inteligência artificial e modelos matemáticos estatísticos já é possível determinar em quais bairros e horários há maior probabilidade de ocorrência de roubos e furtos. “Esse tipo de solução ajuda associações, seguradoras e empresas a reduzirem a incidência de sinistros”, aponta Braulio Carvalho, CEO da Maxtrack, empresa de soluções tecnológicas de rastreamento e internet das coisas (IoT). “Robôs avaliam, descartam e refinam dados, e, em caso de anomalias, um alerta é enviado para a empresa que contrata a solução.”

Furtos de automóveis podem ser monitorados por inteligência artificial (Imagem: Reprodução/Pixabay/TheDigitalWay)

Segurança do colaborador na indústria

Ao apontar, em tempo real, a geolocalização de colaboradores e terceiros, o sistema ajuda a garantir a segurança deles. A ferramenta monitora funcionários em ambientes externos e subterrâneos, bem como emite alertas em caso de emergência e movimentação em locais inadequados e restritos. “Um emissor de rádiofrequência integrado a um cartão individual pode ser usado, por exemplo, por profissionais que trabalham em minas subterrâneas para reforçar a proteção”, explica Carvalho.

Monitoramento de atenção e cansaço do motorista

Um computador de bordo com câmeras com visão computacional pode detectar e classificar movimentos para determinar o nível de atenção e fadiga de caminhoneiros e motoristas de frotas comerciais. A partir dessas informações, a transportadora pode, com base em uma escala de risco, enviar alarmes, interromper o percurso ou encaminhar o condutor para atendimento médico. “Essa solução é personalizada na análise de inteligência artificial e segue uma matriz de criticidade definida pelo cliente. São comuns situações que envolvem bocejo, sonolência, uso indevido de celular e falta de cinto de segurança”, diz.

Ao detectar determinados sinais, o sistema pode enviar alarmes ou interromper o percurso (Imagem: Reprodução/Envato/nualaimages)

Logística de entrada de produtos

O sincronismo na logística primária da cadeia de suprimentos pode ser controlado com internet das coisas e inteligência artificial: a partir do monitoramento da entrada de matérias-primas e da saída de produtos de uma fábrica, é possível evitar a falta ou a sobreposição de material. Alguns dispositivos já fazem previsões de escassez ou sobras de matéria-prima em um período determinado para diminuir gastos desnecessários com estoque ou evitar superprodução. “Com a aplicação da solução, a empresa diminui a volatilidade do estoque enquanto reduz erros de previsão em supply chain.”

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.