Nvidia apresenta soluções em inteligência artificial pela primeira vez no Brasil

Por Felipe Ribeiro | 27 de Junho de 2019 às 18h40
Nvidia
Tudo sobre

Nvidia

Saiba tudo sobre Nvidia

Ver mais

Em evento realizado ontem (26), em São Paulo, a Nvidia anunciou pela primeira vez em solo brasileiro que está trazendo soluções desenvolvidas para a alta demanda computacional nas empresas, com foco, sobretudo, em projetos de inteligência artificial (IA). Muito mais conhecida do público por ser uma empresa bem ligada aos games, a companhia tem como objetivo mostrar ao mercado nacional que também oferece GPUs capacitadas para atender às necessidades de mega projetos de IA.

Durante a apresentação, pudemos ter noção da presença da Nvidia em diversos setores em que a inteligência artificial está presente. Segmentos como transporte, saúde, robótica, engenharia urbana, segurança e educação são alguns em que as placas da empresa fornecem o poder computacional necessário para a demanda de dados e atividades.

"Nossa ideia em montar essa apresentação pela primeira vez no Brasil foi para, justamente, mostrar como já estamos trabalhando com inteligência artificial. Estamos há 8 anos aqui, mas o público ainda não sabe que também estamos no high performance computing", explicou Márcio Gomes de Aguiar, gerente sênior da divisão Enterprise Nvidia na América Latina, em entrevista ao Canaltech. "Por sermos muito conhecidos por causa dos games, muitos profissionais usavam nossas placas de jogos para programar, sem saber, no entanto, que possuímos produtos e plataformas mais adequadas para o trabalho. A tendência é que, a partir de agora, tenhamos mais exposição nessa área", completa.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Nvidia fez uma pequena demonstração de suas três principais novidades para os setor de enterprise. Confira abaixo.

Quadro RTX 4000

Logo de cara fomos apresentados à Nvidia Quadro RTX 4000, uma placa que traz a artistas e designers ativos inovações como a capacidade de interagir com modelos complexos e cenas com iluminação de Ray Tracing, a velocidade mais rápida do setor para renderizar imagens realistas e novos recursos baseados em IA para acelerar o processo de produção.

"Essa tecnologia é fruto de um trabalho de 12 anos dentro da Nvidia. O que vemos hoje em termos de Ray Tracing e renderização em tempo real é algo que já tínhamos há algum tempo, mas que não havia, pelo menos para o público final, as GPUs necessárias para atender a esse tipo de programação", explicou Aguiar.

Quadro RTX 4000 (Foto: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Durantes os testes, vimos um pouco de como essa GPU funciona. Por meio de um software de inteligência artificial, essa máquina é capaz de renderizar ambientes em tempo real com um simples comando de criação com o mouse. Ao desenhar um formato qualquer na tela, logo ao lado o sistema já cria o ambiente com base em imagens colhidas em um banco de dados presente nos servidores da Nvidia. Essa aplicação é chamada de GauGAN.

Jetson Nano

Outra solução apresentada foi o Jetson Nano, um mini computador de IA que possibilita a criação de milhões de sistemas inteligentes. O pequeno, porém poderoso computador é compatível com a plataforma de CUDA-X e oferece 472 GFLOPS de desempenho computacional para executar cargas de trabalho de IA modernas, com alta eficiência energética e consumindo menos de 5 watts.

De acordo com a Nvidia, essa placa é ideal para veículos autônomos com foco em entregas. Ou seja, drones e pequenos carros que logo devem começar a fazer delivery mundo afora. Isso é possível porque, além do enorme poder de processamento, a placa é, fisicamente, muito leve e de fácil encaixe. Mal comparando, é como se fosse um Raspberry Pi mega potente.

Jetson Nano (Foto: Felipe Ribeiro/Canaltech)

No vídeo abaixo, você vê uma demonstração do Jetson Nano em ação. Este carrinho foi "treinado" pelos engenheiros da Nvidia para percorrer esta pequena pista. Todo esse trabalho é apenas uma amostra do que a placa poderá fazer se trabalhada por grandes empresas, inclusive no Brasil. Segundo Aguiar, algumas empresas locais já entraram em contato com a Nvidia para melhor entender o funcionamento dessa placa e sua aplicabilidade em internet das coisas.

"Muitas pessoas se esquecem, mas a Nvidia também faz softwares e os disponibiliza de graça. Por isso, nem sempre sabemos quem, de fato, está utilizando nossos hardwares. A menos que a empresa tenha alguma dúvida e precise de ajuda, o que, claro, fazemos de imediato. No caso do Brasil, já existem empresas interessadas em fazer uso dos nossos produtos para inteligência artificial", comenta.

A Jetson Nano possui um kit para desenvolvedores (Developer Kit) para plataformas de baixo custo, possibilitando uma nova onda de inovação por parte dos fabricantes, inventores, desenvolvedores e estudantes. Eles podem desenvolver projetos de IA que não eram possíveis anteriormente e levar os já em desenvolvimento para um próximo nível — robôs móveis e drones, assistentes digitais, dispositivos automatizados, reconhecimento facial através de câmeras e muito mais. O kit vem com suporte imediato para Linux, compatibilidade com muitos periféricos e acessórios populares, além de projetos e tutoriais prontos para uso que ajudam os fabricantes a se familiarizarem com IA rapidamente.

A Jetson Nano estará disponível no Brasil em agosto.

Nvidia DGX

Outro dos produtos apresentados é a família de supercomputadores Nvidia DGX. Trata-se de uma plataforma equipada com 4 GPUs NVIDIA Tesla V100 desenvolvidas para técnicas de IA, otimizadas para deep learning e com um poder computacional equivalente a 4 racks de servidor em um formato de workstation. Hoje, 70% das pesquisas de imagens médicas são baseadas em deep learning e a receita global de software de 22 casos-chave de uso de IA no setor de serviços de saúde crescerá até US$ 8,6 bilhões (R$ 32,9 bilhões) anualmente até 2025.

Nvidia DGX (Foto: Felipe Ribeiro/ Canaltech)

Estes servidores são ideais para ajudar a processar e analisar grandes quantidades de dados gerados por diversas aplicações com enorme poder computacional. O servidor já está disponível no Brasil através da rede de parceiros autorizados da Nvidia, como Accept, Decatron, Risc Technology e Atos.

Placas Tesla

A Nvidia abordou, ainda, um dos componentes da mais nova plataforma de computação acelerada NVIDIA EGX: a GPU NVIDIA Tesla T4, que foi criada para atender à crescente demanda de execução de IA chamada de edge computing, processando localmente uma grande quantidade de dados que eventualmente serão enviados para a nuvem.

Os servidores equipados com a NVIDIA Tesla T4, serão distribuídos em todo o mundo por provedores de computação corporativos globais como ATOS, Cisco e Dell EMC. Eles também estão disponíveis nos principais fabricantes de sistemas de servidores e IoT.

Segundo a Nvidia, mais de um milhão de pesquisadores, cientistas de dados e profissionais de criação trabalham com a tecnologia produzida pela companhia. Além disso, a empresa fornece mecanismos de computação que possibilitam melhorar serviços de saúde e resultados de exames de imagens em pacientes, ajudam a criar cidades inteligentes para diminuição de congestionamentos, encontram crianças perdidas com mais facilidade e até fornecem energia dinâmica para onde realmente é necessário, sem falar nos já conhecidos carros autônomos ao contribuir para melhorar simulações que vão tornar essa forte tendência de IoT uma realidade.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.