Sistema Li-Fi usa luz para transmitir dados sem precisar de bateria

Sistema Li-Fi usa luz para transmitir dados sem precisar de bateria

Por Gustavo Minari | Editado por Douglas Ciriaco | 31 de Outubro de 2021 às 17h00
twenty20photos/Envato

Pesquisadores do IMDEA Networks Institute, na Espanha, desenvolveram novos dispositivos sustentáveis de comunicação sem fio que não precisam de baterias para funcionar. Eles utilizaram duas tecnologias emergentes conhecidas como Li-Fi (Light Fidelity) e retroespalhamento de radiofrequência (RF).

Utilizando essa abordagem, equipamentos da internet das coisas (IoT) podem operar com a energia vinda dos diodos emissores de luz (LEDs), enquanto os dados são fornecidos pela modulação desses LEDs. Essas informações são então enviadas de volta, refletindo os sinais de RF presentes no ambiente de forma passiva e com baixo consumo de energia.

“Nosso trabalho abre as portas para aplicativos de internet das coisas de longo alcance, sem o uso de baterias. Basta adaptar a infraestrutura de iluminação já existente para criar sistemas de comunicação mais eficientes, algo que antes não era possível alcançar”, explica o professor de engenharia Domenico Giustiniano, autor principal do estudo.

O que é Li-Fi?

Li-Fi é uma tecnologia que usa a luz para transmitir dados em alta velocidade. Ao contrário das redes Wi-Fi, que utilizam ondas de rádio para propagar informações, a Li-Fi opera com o meio luminoso das lâmpadas de LED, transformando-as em transmissores sem fio muito mais eficientes.

Usando um receptor para captar a frequência dos pulsos de luz, esse sistema consegue identificar as informações que estão sendo enviadas. O princípio é basicamente o mesmo usado por modens ou cabos de fibra óptica para enviar e receber sinais eletromagnéticos em uma rede de comunicação normal.

O volume de dados transferidos por esses dispositivos também é maior em comparação com os sistemas Wi-Fi convencionais, podendo atingir taxas de transmissão 100 vezes mais rápidas ao utilizar a tecnologia de iluminação atual. A partir de lâmpadas de LED é possível, por exemplo, enviar dados, ouvir música e se conectar à internet.

Luz solar

Os pesquisadores do IMDEA acreditam que essa nova tecnologia também possa ser aplicada para transformar células solares em sistemas de transmissão de dados de longo alcance, sem afetar o consumo de eletricidade ou utilizar baterias de íons de lítio, além de ter uma eficiência energética muito maior.

Li-Fi criada no IMDEA utiliza células solares (Imagem: Reprodução/IMDEA)

Já que as ondas de luz não são capazes de penetrar paredes — como as ondas de rádio conseguem — bastaria espalhar lâmpadas de LED com pequenos painéis solares pelos cômodos de uma casa, por exemplo, para manter o alcance e a qualidade do sinal da rede de transmissão.

“As células solares têm sido amplamente utilizadas para coletar energia. Neste trabalho, damos um passo além e demonstramos que elas podem ser usadas simultaneamente como uma fonte sustentável de captação de eletricidade e como receptoras em sistemas de comunicação”, encerra o engenheiro Borja Genovés Guzmán, coautor do estudo.

Fonte: IMDEA Networks Institute

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.