Reinvenção da roda! Conheça o modelo que se adapta a vários terrenos

Por Wagner Wakka | 25 de Junho de 2018 às 15h08

Um grupo de pesquisa dos Estados Unidos acredita que, para criar veículos autônomos, é preciso reinventar a roda. Eles literalmente criaram uma roda capaz de se modificar entre um formato triangular e redondo, com o intuito de se adaptar a vários terrenos.  

A pesquisa faz parte de um programa chamado Ground X-Vehicle Technologies (GXV-T), que tem como objetivo criar automóveis sem pilotos para operações militares. Assim, agência que pesquisa tecnologias para o governo, chamada de DARPA, criou um sistema que reconhece a velocidade e o terreno e modifica o formato da roda. O sistema se chama Reconfigurable Wheel-Track (RWT) e utiliza uma espécie de calota formada por seis pás que se abrem ou fecham, confirgurando uma esteira externa de formato circular ou triangular, de acordo com a necessidade.

O conjunto é formado por uma parte mais externa inflável que efetivamente segura o veículo, sendo que, no meio, há um motor que regula a movimentação das pás e, na parte interna, um freio hidro-resfriado.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

“O RTW pode se transformar entre os modelos em dois segundos, sendo que o circular é eficiente para terrenos lisos e alta velocidade, enquanto o triangular tem um desempenho melhor em terrenos mais fofos, como terra e lama”, explica Amber Walker, gerente do projeto.

Além do pneu, o grupo também criou um sistema capaz de manter um carro alinhado mesmo em terrenos que possuem rampas de até 45 graus de inclinação com o próprio eixo.

O vídeo de apresentação das tecnologias da DARPA também mostra pesquisas relacionadas a veículos não tripulados não totalmente autônomos, mas que são usados a distância por pilotos.  

Fonte: DARPA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.