Programa amplia infraestrutura de banda larga em regiões do Norte e do Nordeste

Por Nathan Vieira | 09 de Agosto de 2019 às 18h20

Nesta sexta-feira (9), acontece a inauguração da primeira fase do programa Ciência Conectada – Ciência Forte MCTIC, programa cujo objetivo é ampliar a infraestrutura de banda larga por fibra óptica nas regiões Norte e Nordeste. A iniciativa é resultado da parceria entre o ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

A cerimônia de inauguração conta com a presença do ministro Marcos Pontes, o diretor-geral da RNP e reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, José Daniel Diniz Melo, e é realizada no auditório do Instituto Metrópole Digital em Natal, no Rio Grande do Norte.

O Ciência Conectada pode ser descrito como a expansão e interiorização da ciberinfraestrutura da rede acadêmica à rede Ipê, operada pela RNP. A rede de internet acadêmica está ampliando sua velocidade de 10 para 100 Gigabits por segundo, com a proposta de beneficiar universidades federais, institutos e unidades de pesquisa, além de fomentar a economia e desenvolvimento local. A ideia por trás da fase inicial do programa é alcançar 16 cidades no interior. No entanto, até a etapa final do projeto em questão, 6,5 mil quilômetros de fibras ópticas serão ativados para a nova rede nacional de educação e pesquisa, chegando a alcançar 77 cidades.

O objetivo do programa é ampliar a infraestrutura de banda larga por fibra óptica nas regiões Norte e Nordeste

O diretor-geral da RNP, Nelson Simões, afirma: "A nova geração da RNP, a Internet avançada para educação e pesquisa, mil vezes mais rápida que a banda larga comum, opera entre as capitais do Nordeste e irá atingir 25 campi federais, 36 instituições de ensino superior privadas, cinco hospitais de ensino e pontos de unidades de pesquisa, como INSA e Embrapa, por exemplo". O executivo ainda acrescenta231: "Além de alunos, professores e pesquisadores, esses campi são as âncoras da inclusão digital no interior".

Já para o ministro Marcos Pontes, a expansão da rede é fundamental para o desenvolvimento da região. “Precisamos iluminar o país com banda larga e radiodifusão, permitindo à população o acesso à informação e a melhoria da qualidade de vida nas regiões mais isoladas”, Pontes declara. Ele afirma ainda: "Etapa Nordeste é o início de um projeto que abrangerá o país todo, renovando a capacidade de rede de internet para outras regiões, melhorando a pesquisa, educação, conhecimento e projetos das entidades atendidas".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.