TMSC planeja iniciar processo de fabricação de chips em 3 nm em 2021

Por Wagner Wakka | 26 de Agosto de 2020 às 23h45
Flickr/PortalGDA
Tudo sobre

TSMC

Saiba tudo sobre TSMC

Ver mais

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TMSC) apresentou seus planos em desenvolvimento de processadores e já avisou que deve começar produção em 3 nm ainda em 2021. A empresa revelou sua nova tecnologia chamada 3DFabric que pode permitir já começar a produção em massa para o primeiro semestre de 2022.

Segundo a apresentação, o processo de 3 nm, chamado de N3, promete um aumento de desempenho entre 10% a 15%, em comparação ao processo de N5 de 5 nm. Ainda, a empresa promete que a melhora em densidade dos processadores é 1,7 vezes maior em comparação com o N5 5 nm. O processo também pode ajudar a melhorar o consumo de energia em até 30%.

A empresa atualmente está fabricando processadores no sistema N5 de 5nm, o qual já demonstra uma melhoria de 15% em desempenho na comparação com o mesmo de 7 nm. A comparação é importante, tendo em vista que a Intel ainda está batalhando para chegar à produção em 7nm, o que deve acontecer somente em 2022, na melhor das hipóteses.

A TMSC ainda está trabalhando em outros dois sistemas em 5 nm. O processo chamado de N5P apresenta melhora de desempenho de 5% e diminui o consumo de energia em 10% no comparativo ao N5. A companhia deve implementar esta mudança somente em 2021.

Outra técnica em 5 nm em que a TMSC está trabalhando é a N4, também em 5 nm. Este será o processo implementado no final de 2021, sendo que ainda não há informações comparativas em relação ao sistema 5N atual. Para dar conta da demanda, a empresa vai dedicar a sua fábrica chamada de Fab 18 somente para a produção em 5 nm. O espaço começou a produção em massa na metade deste ano, com capacidade de entregar até um milhão de chips por ano.

Além disso, a mudança pode representar a troca do silício para outros elementos no desenvolvimento de tecnologias abaixo de 3 nm. A gigante ainda não revelou o que está em pesquisa, mas é possível que ela use nanotubos de carbono para isso. A TSMC também falou obre o seu processo chamado N12E, voltado para aparelhos com menos uso de energia. Ou seja, a produção para o mercado de internet das coisas e smartphones, com a possibilidade de criar processadores menores e que necessitam de menos energia.

Fonte: TSMC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.