Nova tecnologia da Nokia promete dobrar vida útil de bateria de dispositivos

Por Thaís Augusto | 25 de Junho de 2019 às 20h50
Tudo sobre

Nokia

Saiba tudo sobre Nokia

Ver mais

A Nokia quer dobrar a vida útil de bateria do seu smartphone enquanto o 5G fica cada vez mais próximo de se tornar realidade. O braço de pesquisa Nokia Bell Labs, em parceria com o Advanced Materials and BioEngineering Research (AMBER), anunciaram que estão desenvolvendo a tecnologia, com a promessa de não interferir no peso dos dispositivos.

Nesta semana, os pesquisadores ressaltaram que arquivaram uma patente para proteger o projeto e que sua comercialização deve começar em breve.

"Ao colocar mais energia em um espaço menor, essa nova tecnologia de baterias terá um impacto profundo no 5G e em todo o mundo conectado por rede", disse Paul King, um dos principais pesquisadores do projeto e membro da equipe técnica da Nokia Bell Labs.

De acordo com Eric Mangan, outro porta-voz da companhia, a tecnologia usa componentes e designs semelhantes ao da tecnologia atual, e por isso deve custar uma quantia similar. Ainda assim, o produto da Nokia não deve servir para os smartphones 5G que estão chegando agora, ou os sucessores do ano que vem: antes, a nova tecnologia de baterias ainda precisa eliminar obstáculos no design e na capacidade de fabricação. "Alguns anos é uma boa aposta", disse Mangan sobre a disponibilidade da novidade.

Nova tecnologia da Nokia promete dobrar vida útil de dispositivos móveis

As novas baterias usam nanotubos de carbono, que formam uma rede para permitir que eletrodos mais fortes conduzam mais eletricidade com menor resistência, segundo um estudo da Nokia publicado na revista Nature Energy. Isso ajuda a aumentar a quantidade de energia que pode ser armazenada em um determinado volume de bateria.

Além disso, a nova tecnologia também pode sustentar melhor as redes de energia renovável, os serviços ao consumidor e a internet das coisas na indústria. As redes podem, por exemplo, gerenciar as flutuações de alta energia nas tecnologias eólica e solar: de acordo com um estudo da Wood Mackenzie, publicado em fevereiro, o armazenamento de energia em sistemas 100% renováveis ​​provavelmente será 25 vezes maior em comparação com os sistemas atuais. Isso significa que a necessidade de armazenamento eficiente e rápido de energia e compacta torna-se ainda mais imperativa.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.