Linha Intel Raptor Lake de 13ª geração deve manter suporte a memórias DDR4

Linha Intel Raptor Lake de 13ª geração deve manter suporte a memórias DDR4

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 10 de Novembro de 2021 às 13h34
Divulgação/Intel

Uma das principais novidades oferecidas pela 12ª geração Alder Lake da Intel é o suporte a memórias DDR5, com velocidades de até 4.800 MT/s. Esses novos módulos de RAM trazem mudanças profundas e prometem maiores larguras de banda, taxas de transferência e versatilidade aos usuários, com novidades como controladores de voltagem integrados, Hub SPD para armazenamento de perfis, correção de erros internos e mais.

Diante disso, a expectativa é que os custos de produção aumentem significativamente, o que deve se refletir também nos preços para consumidores. Para contornar esse problema, a linha Intel Alder Lake manteve o suporte a memórias DDR4, mais baratas e ainda munidas de algumas vantagens, especialmente para games, incluindo menor latência.

Tudo indica que esse suporte legado deve ser mantido por ao menos mais uma geração, como aponta o mais recente rumor sobre a 13ª geração de processadores da gigante de Santa Clara.

Intel Raptor Lake deve manter suporte ao DDR4

Segundo informações divulgadas pelo leaker Moore's Law is Dead, que tem se mostrado confiável nos últimos lançamentos de hardware, a família Intel Raptor Lake de 13ª geração, sucessora da linha Alder Lake, manterá o suporte a memórias DDR4 apesar da janela de lançamento distante.

Como aponta o próprio informante, ainda que a novidade pareça ser óbvia, rumores de que a Intel poderia sucatear placas DDR4 da geração Alder Lake começaram a circular nos últimos dias e, aparentemente, são falsos.

Além de reduzir os custos para usuários que queiram montar uma máquina baseada em chips Raptor Lake do zero, já que memórias DDR5 ainda devem demorar para se popularizar, a notícia também é excelente para aqueles que pretendem apostar em modelos mais básicos de placa-mãe para os recém-lançados Alder Lake, que também serão compatíveis com CPUs Raptor Lake, já que o soquete deve ser mantido.

13ª geração de CPUs deve estrear no final de 2022

Reunindo o que já foi divulgado por rumores, a 13ª geração Raptor Lake deve ser oficializada no final de 2022, atuando como uma espécie de refresh da família Alder Lake. O design híbrido seria mantido, ao mesmo tempo em que o desempenho e a eficiência energética seriam aprimorados. Apesar disso, boas mudanças seriam implementadas.

A 13ª geração Raptor Lake deve chegar no final de 2022, como uma espécie de refresh da família Alder Lake (Imagem: Intel)

O destaque seria dos P-Cores de alto desempenho — os atuais núcleos Golden Cove dariam lugar aos Raptor Cove, com aumento no índice de instruções por clock (IPC). Do lado dos E-Cores, a Intel manteria os núcleos Gracemont, mas agora com o dobro da quantidade, chegando a até 16 núcleos. Fora isso, a expectativa é que a 13ª geração traga um controlador de memória mais robusto, suportando de fábrica memórias DDR5 de maior velocidade, que chegam aos 5.600 MT/s.

Fonte: Moore's Law is Dead, WCCFTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.