Hacker condenado a 10 anos de prisão por vender dados de internautas na deep web

Por Ramon de Souza | 25 de Maio de 2018 às 13h53
photo_camera The Guardian

Um hacker britânico de 26 anos identificado como Grant West foi condenado a 10 anos de prisão nesta sexta-feira (25). West, que era conhecido na internet pelo apelido Courvoisier, é acusado de praticar ataques cibernéticos contra diversas empresas — incluindo Uber, Asda, Argos e Sainsbury’s — no intuito de roubar dados sigilosos de clientes.

Posteriormente, ele usou os endereços de e-mail adquiridos ilegalmente para enviar phishing para 160 mil internautas, se passando pelo app de delivery Just Eat (similar ao iFood).

Com a manobra, o criminoso conseguiu obter um banco de dados gigantesco contendo nomes completos, endereços e números de cartões de crédito, que passaram a ser vendidos pelo estelionatário em marketplaces na deep web. Embora as autoridades não tenham conseguido rastrear suas carteiras de criptomoedas e precisar o quanto West lucrou com o esquema, os policiais encontraram 25 mil libras esterlinas (cerca de R$ 101) ao invadir sua residência no condado de Kent, sudeste da Inglaterra.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O hacker tinha sido preso em setembro do ano passado, enquanto voltava de trem de uma viagem feita ao condado de Wales, com o intuito de visitar sua namorada. O juiz responsável pela condenação, Michael Gledhill, descreveu West como “uma onda de cibercrimes de um só homem” e orientou que as empresas se cuidem mais. “Infelizmente, como este caso demonstrou, a segurança da informação mantida eletronicamente é, no mínimo, pobre”, ressaltou.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.