FBI prende russo acusado de gerir comércio de dados hackeados

Por Wagner Wakka | 12 de Março de 2020 às 13h13
Avast

O FBI prendeu um cidadão russo acusado de ter captado pelo menos US$ 17 milhões com uma plataforma de vendas de dados de usuários e outros produtos ilegais. O documento foi registrado em tribunal dos Estados Unidos. 

Kirill Victorovich Firsov, considerado um hacker criminoso pelo FBI, era administrador do deer.io, plataforma que funcionava como um marketplace para cibercriminosos, que podiam anunciar e comprar dados hackeados. “Até o momento, as autoridades não encontraram nenhum negócio legítimo ofertando serviços e/ou produtos pela plataforma deer.io”, disse o FBI. Para participar do serviço, cada usuário pagava uma assinatura de US$ 12,50 por mês. 

De acordo com o FBI, a loja de Firsov vendia “uma série de dados corporativos e financeiros hackeados dos Estados Unidos e internacionalmente”. Entre as informações, estariam usuários e senhas de computadores de todo o mundo. 

Embora o negócio fosse sediado na Rússia, Firsov foi preso no aeroporto de New York no último sábado (7). Com o objetivo de garantir que os dados vendidos na plataforma são verdadeiros, o FBI comprou 3 mil contas hackeadas por cerca de US$ 700 em bitcoins. No pacote havia nomes, data de nascimento e número do seguro social de 3 mil pessoas da Califórnia. 

Firsov será julgado por crime digital no tribunal de New York.

Fonte: AFP

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.