Família descobre que estava sendo observada por uma babá eletrônica

Por Natalie Rosa | 07 de Junho de 2018 às 10h24
photo_camera Divulgação

Muitos pais optam pelo uso de babás eletrônicas, também conhecidas como monitores de bebê, garantindo a vigilância da criança durante o seu sono. Porém, o que deveria ser algo seguro, acabou se transformando em um pesadelo para uma família da Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

Em uma publicação no Facebook, Jamie Summit diz ter descoberto que seu monitor de bebê estava sendo usado para outros fins: observá-la. No post, ela conta que adquiriu o monitor da marca FREDI na Amazon porque ele prometia a possibilidade de integração com um aplicativo para que o monitoramento fosse feito pelo smartphone, de onde a pessoa estiver e por mais de uma pessoa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Outra característica que chamou a atenção da família foi o fato de o dispositivo fazer o movimento de 360 graus e poder ser controlado de forma remota pelo aplicativo. Tudo funcionando como desejado, até que um dia Summit estava observando seu filho Noah dormindo no berço em seu quarto e percebeu que a câmera estava se mexendo em direção a sua cama. Obviamente a mãe estranhou, afinal as duas pessoas que tinham acesso ao aplicativo estavam juntas, no mesmo local.

A câmera FREDI e seu aplicativo (Imagem: Reprodução)

Summit conta que a câmera se movimentou até o local em que ela costuma amamentar seu filho todo dia e que, ao não ver a mãe lá, a câmera voltou ao ângulo em que estava. Então, ela se lembrou que na manhã do mesmo dia a câmera estava apontada para a sua cama, sendo que antes de dormir havia deixado ela virada para o berço.

Percebendo que a família estava sendo hackeada, a sensação foi de desespero e logo o dispositivo foi desconectado.

A família chamou a polícia, mas foi informada que nada poderia ser feito pois seu acesso ao aplicativo havia sido bloqueado, o que significa que os criminosos estavam ouvindo a conversa. Ao tentar entrar em contato com a empresa fabricante do monitor, a família descobriu que o número estava fora de serviço. Na Amazon, onde o produto foi comprado, o produto ainda está à venda, mas a página não está mais aceitando avaliações.

Fonte: Digital Trends

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.