Anonymous divulga lista com telefones de senadores brasileiros

Por Redação | 01.09.2016 às 13:28
photo_camera AnonBRNews

A AnonBRNews, uma célula do grupo Anonymous, usou os últimos acontecimentos no Palácio do Planalto e do Senado para divulgar uma lista com os números de telefones de alguns senadores brasileiros. Entre os números é possível encontrar o de Aécio Neves (PSDB), que ficou em segundo lugar na disputa à presidência, e Zezé Perrella (PDT), que ficou conhecido pelo episódio com o helicóptero recheado de cocaína.

Por meio de uma postagem em seu perfil no Facebook, o Anonymous divulgou ontem uma mensagem apresentando alguns Projetos de Lei (PLs) que, segundo o grupo, "ameaçam nossa liberdade". Dentre os PLs citados está o de número 559/2013, apelidado de Agenda Brasil 2015, que segundo o grupo "abre brechas para a corrupção corporativa (uma das mais relevantes no Brasil). As propostas enfraquecem o controle de gastos, aumentam custos para o estado e permitem contratações de obras baseadas em anteprojetos, possibilitando perdas bilionárias em obras inacabadas", escreveu o grupo.

No post, o Anonymous também comentou sobre a Comissão referente a Crimes Cibernéticos, que traz oito projetos de lei de controle da rede. Segundo o texto, este projeto alega garantia de segurança "enquanto atacam diretamente direitos fundamentais como a liberdade de expressão e o direito à privacidade". Dentre as propostas estão: "a transformação de redes sociais em órgãos de censura para proteger a honra de políticos; dois anos de prisão para alguém que violar os 'termos de uso' de um site qualquer; destinação de uma parcela de arrecadação da Fistel (que tem por objetivo melhorar a qualidade das telecomunicações no Brasil) para financiar a polícia", entre outros.

"Quando o assunto é corrupção não existe diferença entre esquerda e direita no Brasil. Se a Lava Jato (ainda que com uma lista seletiva) não deixou isso claro para muita gente, nada mais deixará. O patrimonialismo não tem ideologia. Então, a briga entre apoiadores do PT e antipetistas não faz o menor sentido mesmo para aqueles que querem defender os programas sociais", diz o post.

O grupo disponibilizou um link com todos os números, alguns deles cadastrados em nome de assessores. Pode ser visto aqui.

Fonte: AnonBRNEws