Funcionários dos Correios anunciam greve a partir desta quarta (31)

Por Wagner Wakka | 31 de Julho de 2019 às 13h00

Os funcionários dos Correios anunciaram uma nova greve já com início nesta quarta-feira (31). A decisão veio depois de reunião da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) com diretoria da empresa na manhã desta terça-feira (30). O grupo buscava acordos sobre reajustes salariais e de participação em convênios médicos.

Segundo levantamento da Exame, o Fentect reclama de baixos reajustes salariais, além da retirada de pais como dependentes de planos de saúde. A federação enviou um ofício ao novo presidente dos Correios, Floriano Peixoto, informando sobre a greve.

No documento, os funcionários dizem que a greve será por tempo indeterminado por conta de “reivindicações não atendidas pela empresa à mesa de negociação” e por falta de “reajuste salarial e contra a retirada de direitos históricos da categoria”.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os Correios contam com uma dívida de R$ 6 bilhões relacionados a planos de saúde e previdência de funcionários, motivo pelo qual pretende mudar a taxa de participação de funcionários em convênios. Hoje, esta taxa está na casa de 30%.

Apesar de já ter decretado greve, a Fentect informou que está disposta a negociar.

A movimentação acontece em meio a polêmicas sobre privatização da empresa estatal. Desde abril o governo sinaliza estudos para a venda da companhia. Em maio, o Ministério da Economia confirmou os estudos em publicação no Twitter.

O motivo da negociação seria desonerar o estado. “Decisões equivocadas causaram um rombo de mais de R$ 11 bilhões no fundo de pensão dos funcionários dos Correios, o Postalis”, disse o secretário. Ainda segundo a pasta, apenas o plano de saúde dos funcionários da empresa já criou um “rombo de R$ 3,9 bilhões”.

A estatal tem 356 anos de existência e atualmente é subordinada ao Ministério das Comunicações, Ciência, Tecnologia e Inovação. Após prejuízos registrados entre 2103 e 2016, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos registrou lucro de R$ 161 milhões em 2018 e de R$ 667,3 milhões em 2017.

No momento, os Correios afirmam que estão em negociação com grevistas, mediada pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.