Correios vão fechar 161 agências até julho em novo corte de gastos

Por Wagner Wakka | 28 de Maio de 2019 às 10h36
Instagram/Correios

Os Correios vão fechar 161 agências até julho deste ano. A empresa anunciou o corte no último dia 20 de maio com a justificativa de “readequação da rede de atendimento e da força de trabalho”. O fechamento acontece em agências de todo Brasil, mas as mais afetadas são as capitais do Rio de Janeiro e São Paulo. Na fluminense, serão 24 agências fechadas; na paulista, outras 15.

A proposta inicial é conter custos, motivo pelo qual a maioria das agências serão fechadas em imóveis alugados. Os Correios ainda apresentaram uma lista das agências que devem ser fechadas, com maior proximidade a outras.

“O atendimento será absorvido por outras agências próximas, sem prejuízo da continuidade e da oferta de serviços e produtos”, informou a empresa.

Os empregados também serão realocados. Segundo comunicado, eles serão transferidos para outros municípios com maior demanda ou podem pedir enquadramento de atividade. No caso de atendentes das agências fechadas, a opção é passar ao cargo de carteiro.

Os Correios também contam com um Plano de Desligamento Voluntário (PDV) com inscrições que vão até junho. No total, 7,3 mil funcionários podem aderir a esse sistema, com preferência para os mais velhos, com mais tempo de serviço.

"A iniciativa visa, dentre outros objetivos, assegurar maior produtividade e garantir unidades rentáveis, sem comprometer, no entanto, a universalização dos serviços postais", informa a companhia.

O movimento de encerramento de agências não é bem uma novidade para a companhia. Os Correios vivem crise desde 2016, quando somou uma dívida na casa de R$ 4 bilhões. Nos últimos anos, o número de agências fechadas varia. Em 2017, foram 250 agências em cidades com mais de 50 mil habitantes. No ano passado, esse número caiu para 41.

Outro movimento é o de reduzir planos de saúde dos funcionários para conter gastos. Os Correios têm cerca de 11 mil pontos de atendimento em mais de 5.500 municípios brasileiros.

O governo também estuda outros dois modelos para tirar o órgão da crise. O primeiro é buscar a abertura de capital. O outro seria a privatização da empresa, atualmente pública.

Veja lista completa das agências a serem fechadas está disponível no site dos Correios.

Fonte: Correios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.