Transforme seu computador numa central de emulação de videogames com o RetroArch

Por Sérgio Oliveira

Os emuladores já estão aí há anos fazendo a alegria dos saudosistas e daqueles que não têm consoles para jogar. Apesar disso, temos de concordar que é incômodo ter de ter um emulador para cada tipo de sistema, e que seria maravilhoso se pudéssemos concentrar tudo num único emulador, certo?

Pois esse problema acabou graças ao RetroArch, uma espécie de estação de emulação capaz de rodar praticamente todos os jogos retrô imagináveis. Disponível para Windows, Mac e Linux, o RetroArch traz consigo uma interface inspirada na XMB do PlayStation 3, mas que pode espantar à primeira vista. Mas calma, pois iremos ensinar a configurá-lo para que você possa jogar todos os seus jogos favoritos, não importando se eles são do Nintendinho, Super Nintendo, Mega Drive ou PlayStation.

Ficou empolgado? Então mãos à obra, pois os próximos passos transformarão seu computador numa central de emulação de videogames.

Passo 1: Baixe o RetroArch

Para baixar o RetroArch, acesse a página da Libretro e em seguida clique no link "Download" no menu superior à direita. Na nova página, perceba que serão listadas as últimas versões do RetroArch. Procure pelo seu sistema operacional e clique sobre sua pasta.

O site da Libretro traz versões do RetroArch até mesmo para PlayStation 3 e Nintendo Wii. Escolha a correspondente ao seu SO

O site da Libretro traz versões do RetroArch até mesmo para PlayStation 3 e Nintendo Wii. Escolha a correspondente ao seu SO (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Baixe o arquivo de extensão .7z para o seu computador e extraia os arquivos na pasta que você achar mais apropriada (para isso, você precisará ter o 7-Zip instalado no PC). Aqui, nós extraímos os arquivos para a pasta "RetroArch" na raiz do HD.

Extraia o arquivo compactado preferencialmente num diretório de fácil acesso, como a raiz do disco rígido

Extraia o arquivo compactado preferencialmente num diretório de fácil acesso, como a raiz do disco rígido (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Pronto, com todos os arquivos extraídos e em seu devido lugar, basta executar o "retroarch.exe" para ter o primeiro contato com a plataforma.

Passo 2: Configure seus controles

Quem já jogou PlayStation 3 se sentirá em casa, já que a interface do RetroArch é fortemente inspirada (para não dizer copiada) na do console da Sony. Mesmo assim, há muitas opções, e isso pode deixar alguns assustados. Mas calma lá, que vamos aprender a mexer no necessário para botar os jogos para rodar.

A tela inicial do RetroArch pode ser intimidadora, principalmente devido às várias opções disponíveis ali

A tela inicial do RetroArch pode ser intimidadora, principalmente devido às várias opções disponíveis ali (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

A primeira observação é que o mouse é inútil aqui e toda a navegação deve ser feita através do teclado. Portanto, utilize as teclas de seta para a direita e esquerda para percorrer os diferentes menus e as setas para baixo e para cima para explorar as diversas opções de cada um deles. ENTER seleciona um item, enquanto o BACKSPACE fará que você retorne um nível.

Caso você tenha um joystick plugado no PC, também poderá tentar explorar a interface utilizando ele. Em nossos testes com um joystick do Xbox 360, tudo funcionou sem ter de mexer em nada. Caso não disponha de um controle desse tipo, não se desespere, pois é possível configurá-lo manualmente no RetroArch.

Utilizando o teclado, siga até o menu "Settings" (o que tem o ícone de duas engrenagens) e depois selecione a opção "Input" pressionando a tecla ENTER.

Na seção

Na seção "Input" você poderá mapear o seu joystick manualmente (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Agora, busque a opção "Input User 1 Binds" e na sequência selecione "User 1 Bind All" para mapear os botões do seu joystick. Vale lembrar que o que você configurar aqui servirá para todos os jogos no RetroArch, portanto o ideal é você configurar seu joystick de maneira que os botões correspondam ao diagrama da imagem abaixo:

Mapear o seu joystick de acordo com este diagrama é o ideal para a maioria dos jogos

Mapear o seu joystick de acordo com este diagrama é o ideal para a maioria dos jogos (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Ao fazer isso, todos os jogos devem funcionar da maneira que você lembra deles; embora você tenha a opção de alterar isso no futuro. Ao término da configuração, você poderá navegar pelo RetroArch usando apenas o seu controle e pode deixar o teclado de lado caso queira conectar o computador a uma TV e jogar estirando no sofá da sala.

Ah, em caso de mais de um jogador, repita este passo para cada um deles. É chato? É sim, mas vale a pena.

Passo 3: Baixe os "emuladores"

Agora que você já consegue navega pelo RetroArch sem problemas, está na hora de aprender algumas coisas sobre ele. Uma delas é que o RetroArch em si não é um emulador, mas sim uma estação capaz de acomodar uma variedade de emuladores para que o usuário não tenha de abrir cada um deles individualmente - ou seja, tudo fica ali, num só lugar, ao seu alcance.

Sabendo disso, é válido informar que aqui os emuladores são chamados de "Core" e que você precisará baixar o core correspondente ao sistema que deseja emular no RetroArch para que tudo funcione adequadamente.

Por sorte, você pode fazer tudo isso dentro do próprio RetroArch. Para isso, basta seguir até a primeira coluna do sistema e selecionar a opção "Online Updater".

A partir do Online Updater você poderá fazer o download dos emuladores, chamados de cores no RetroArch

A partir do Online Updater você poderá fazer o download dos emuladores, chamados de cores no RetroArch (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Agora, selecione a opção "Core Updater" e perceba que uma variedade gigantesca de cores será apresentada a você. Navegue pela lista e baixe quantos cores você quiser. Perceba que eles estão organizados alfabeticamente de acordo com o sistema.

A lista traz uma série de cores organizados alfabeticamente de acordo com o sistema a que pertencem

A lista traz uma série de cores organizados alfabeticamente de acordo com o sistema a que pertencem (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Em alguns casos, há mais de uma opção para um mesmo sistema, o que pode confundir alguns. Nossa dica é esta: baixe dois ou três deles para testar qual funciona melhor para você.

Passo 4: Adicione os seus ROMs

Agora que você baixou os "cores" (ou emuladores) do RetroArch, é chegada a hora de adicionar as ROMs à plataforma. Assumimos aqui que você já tem uma coleção delas, então não forneceremos nenhum link para download de qualquer jogo.

O RetroArch é capaz de escanear uma pasta repleta de ROMs e organizá-las automaticamente de acordo com o sistema a que pertencem. Portanto, a dica aqui é colocar todos os seus jogos numa só pasta - embora essa pasta possa ser organizada em subpastas de acordo com sua preferência. Feito isso, vá ao menu principal e selecione a opção "Add Content". Na sequência, escolha "Pick Directory" e navegue até a pasta onde estão as suas ROMs. Depois disso, inicie a varredura selecionando a opção "Scan this Directory". Perceba que, a partir deste momento, um texto em amarelo indicará o progresso do processo na parte inferior da tela.

Ao término da varredura, vá à tela principal e navegue para a direita. Perceba que os jogos aparecerão organizados em categorias de acordo com o console a que pertencem e devidamente representados por um ícone de controle.

Dependendo da quantidade de jogos, a varredura pode demorar um pouco. Ao término, os jogos aparecerão classificados de acordo com o sistema a que pertencem

Dependendo da quantidade de jogos, a varredura pode demorar um pouco. Ao término, os jogos aparecerão classificados de acordo com o sistema a que pertencem (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Selecione o jogo que você quer testar e confirme que deseja executá-lo em "Run". Neste momento, você será questionado sobre qual core deseja usar, e basta indicar o correspondente ao sistema para ser levado à tela inicial do game.

Depois de toda a configuração, a recompensa!

Depois de toda a configuração, a recompensa! (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira)

Fácil, não é mesmo? A partir de agora você pode curtir todas as suas ROMs num único lugar e até mesmo jogar esparramado no sofá ou na cama, sem precisar de um mouse ou teclado para isso.

Dica: a necessidade de baixar as BIOS de sistemas como o PlayStation também se aplica ao RetroArch e você terá de fazer o download delas da forma que sempre fez para que os jogos funcionem. A diferença é que, aqui, os arquivos de BIOS devem ser armazenados na pasta "system" no diretório principal do RetroArch.

Passo 5: Personalize o quanto quiser (opcional)

Os mais atentos e curiosos certamente perceberam que os jogos têm uma thumbnail para ilustrá-los no passo anterior. Pois bem, é possível baixar essas thumbnails diretamente do menu "Online Updater", bastando selecionar a opção "Thumbnails Updater". Na tela dele, selecione o sistema que você tem jogos e pronto, o RetroArch fará o download de todas as ilustrações para deixar tudo bonito para você.

Ainda no "Online Updater", você tem a possibilidade de baixar vários outros arquivos de configuração e personalização do RetroArch. Vale a pena passar alguns minutinhos explorando e descobrindo tudo o que ele tem a oferecer.

Usuários mais avançados também podem visitar a seção "Settings", onde poderão realizar ajustes de vídeo, áudio e uma porção de outras opções. A quantidade de ajustes que se pode fazer é gigantesca e poderia ser explorada num tutorial a parte. Como nosso objetivo aqui era pôr os jogos para rodar, consideramos o trabalho feito. Agora você pode curtir o quanto quiser, já que tudo está funcionando perfeitamente. Aproveite!