Review JBL Tune 115TWS | A qualidade não compensa o preço

Review JBL Tune 115TWS | A qualidade não compensa o preço

Por Jucyber | Editado por Léo Müller | 03 de Setembro de 2021 às 12h40
Ivo/Canaltechv

Fones de ouvido totalmente sem fio estão cada vez mais populares no mercado nacional. E a JBL aproveitou essa visibilidade da categoria para lançar o Tune 115TWS, o modelo comercializado pela marca com o propósito de ser o custo-benefício da nova geração.

Apesar de a JBL prometer que o grave puro — uma característica de destaque em grande parte dos aparelhos da marca — estaria presente nesse modelo, é notório que os fones possuem alguns pontos negativos que influenciam na experiência de áudio e tornam o preço questionável.

Quer saber quais são esses defeitos? Confira na análise completa.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Prós

  • Estojo de carregamento com indicador LED;
  • Entrada USB-C no case;
  • Volume agradável.

Contras

  • Fones desconfortáveis para uso contínuo;
  • Som reverberado;
  • Caro.

Confira o preço atual do JBL Tune 115TWS

Design e construção

Na parte visual, os fones JBL Tune 115TWS possuem um formato próximo de outros acessórios sem fio da marca. Comparando com outras fabricantes, eles lembram bastante os modelos Edifier X3 e Haylou T16.

  • Dimensões: 3,8 x 2 x 3,2 cm (cada fone); 7,3 x 4,1 x 4,8 cm (estojo)
  • Peso: 5,1g (cada fone); 73g (estojo)

O corpo é todo construído em plástico e a JBL disponibiliza três opções de borracha para isolamento passivo do som. O formato desses fones não é confortável nos ouvidos, e o uso por longos períodos pode ser incômodo.

Na parte externa, o JBL Tune 115TWS tem um botão multitarefas que permite controlar quando alguma música ou vídeo está em execução. Infelizmente ele não possui uma opção que permita ajustar o volume, algo que faz falta nos fones.

O Tune 115TWS também tem uma luz para indicar a conectividade dos acessórios com o smartphone ou informar sobre o carregamento quando os fones estão acoplados no case.

E por falar no estojo, ele tem um formato oval com fechamento magnético, e isso permite que a abertura da tampa com uma mão só seja fácil. Internamente existem quatro pinos — dois de cada lado — para comunicação com os fones e permitir o carregamento das baterias.

O estojo dos JBL Tune 115TWS tem entrada USB-C (Imagem: Ivo/Canaltech)

Um grande ponto positivo do case é a presença de um indicador LED na área frontal que permitem o controle da capacidade de carga disponível no estojo. Essa opção facilita o controle diário do usuário em relação ao momento em que vai ser necessário recarregar o compartimento.

Outra característica bem-vinda no JBL Tune 115TWS é a entrada USB-C, algo que mostra a preocupação da empresa em adaptar os fones ao novo formato de conexão. Ainda em relação ao carregamento, a JBL fornece um cabo USB-A/USB-C na caixa.

Ele chama a atenção por ser da cor laranja, no mesmo tom da logo da empresa. Apesar do comprimento de 25 cm limitar a distância do case para uma tomada, esse tamanho de cabo é suficiente para quem recarrega o estojo usando um notebook ou PC como fonte de energia.

Na maior parte das situações, entretanto, é mais comum que o usuário acabe aproveitando o carregador e o cabo do seu celular para repor a energia do 115TWS.

É muito bom ver como a JBL pensou nos detalhes na hora de desenvolver o JBL Tune 115TWS, pois a presença dos LEDs indicativos nos fones realmente tem utilidade para quem está interessado em comprar.

Indicadores de carga do estojo dos JBL Tune 115TWS (Imagem: Ivo/Canaltech)

Qualidade do áudio

Quando se trata de qualidade sonora, a JBL sempre se destacou por proporcionar um grave mais apurado em seus equipamentos. Porém, no JBL Tune 115TWS essa característica deixa a desejar.

Nos gêneros que exploram mais essa frequência — como Rap, R&B e Reggaeton — foi notório que faltava força para deixar as músicas mais encorpadas e com a pressão sonora que elas exigem e nos envolve mais com a canção.

O som fica um pouco reverberado no ouvido, como se um eco estivesse propagando a música pelo canal auditivo, algo que incomoda bastante.

Além disso, os agudos no Tune 115TWS demonstram um pouco de chiado no volume máximo. Por alguns instantes senti a mesma sensação sonora alcançada ao usar os Redmi AirDots S.

A qualidade sonoroa dos JBL Tune 115TWS é abaixo do esperado (Imagem: Ivo/Canaltech)

E por falar nos fones baratos da Xiaomi, um problema de atraso entre o áudio e a imagem foi percebido ao assistir vídeos. E por não ter nenhum “modo gamer” para resolver esse tempo de resposta, o JBL Tune 115TWS se mostrou inferior nesse sentido.

De modo geral, a qualidade de som dos fones da JBL não me agradou. As expectativas eram maiores por conhecer do histórico da empresa em equipamentos de áudio custo-benefício e já ter utilizado outros acessórios da empresa.

Um grande destaque do JBL Tune 115TWS é o volume dos fones, pois eles conseguem realmente surpreender quem gosta desse tipo de acessório para ouvir sem que qualquer barulho externo atrapalhe a experiência. 

Bateria e conectividade

A conectividade do JBL Tune 115TWS com o celular ou PC usa a tecnologia Bluetooth 5.0. Essa opção nos fones, no entanto, tem como diferencial o fato de funcionar no formato de conexão simultânea.

Além disso, a marca permite o uso dos fones em dois modos: mono e estéreo. No primeiro, é possível ligar apenas um dos lados para ouvir músicas, atender ligações ou adicionar a assistente pessoal do smartphone.

Já no segundo, os fones são ligados ao mesmo tempo e proporcionam uma imersão maior para o usuário. Além disso, os recursos do botão multitarefas são divididos para dar uma dinâmica de uso mais interessante.

A bateria dos JBL Tune 115TWS tem uma duração dentro do aceitável (Imagem: Ivo/Canaltech)

Em locais sem muitas paredes, os fones 115TWS têm um alcance de até 15 metros de distância do dispositivo conectado a eles que está reproduzindo o som. Em casa essa cobertura cai para até 10 metros.

A capacidade energética dos JBL Tune 115TWS se divide em dois formatos. No primeiro é possível fazer uma carga de 15 minutos para garantir 1 hora de uso. Porém, no modo de recarga normal, eles conseguem alcançar 6 horas e 20 minutos de autonomia.

O estojo proporciona mais duas recargas e meia. Isso quer dizer que o usuário vai conseguir ter os fones em funcionamento por um total de 21 horas antes de precisar carregar o case.

Ficha técnica

  • Dimensões: 3,8 x 2 x 3,2 cm (cada fone); 7,3 x 4,1 x 4,8 cm (estojo);
  • Peso: 5,1g (cada fone); 73g (estojo);
  • Impedância: 14 Ohms;
  • Resposta de Frequência: 20 Hz – 20 kHz;
  • Conexão – micro USB;
  • Bateria: 85 mAh (cada fone); 410 mAh (estojo);
  • Bluetooth: 5.0
JBL Tune 115TWS (Imagem: Ivo/Canaltech)

Concorrentes diretos

Existem algumas opções de fones de ouvido que podem ser comparados com o JBL Tune 115TWS. O mais simples deles é o Redmi AirDots S, que se destaca por ter o “modo gamer” para reproduzir sons sem atrasos.

Essa função é mais necessária na hora de assistir vídeos ou jogar, pois são momentos em que o delay poderia atrapalhar a experiência ou a jogatina. Além disso, a popularidade que ele tem pelo preço inferior — abaixo R$ 100 — já o deixa como uma alternativa interessante para usuários menos exigentes.

Outro fone que compete com o Tune 115TWS é o Edifier X3, que ganha dos fones da JBL nos quesitos conforto e qualidade sonora. Ele consegue entregar graves mais apurados e custa menos da metade do concorrente aqui no Brasil.

Uma terceira alternativa é o Haylou T16, no qual a subsidiária da Xiaomi conseguiu aplicar diversa melhorias na qualidade do áudio e recursos que fazem falta no JBL Tune 115TWS. Um deles é o cancelamento ativo de ruídos, algo que tornaria os fones mais atrativos.

Além disso, a Haylou deixou de lado os botões físicos e preferiu focar em disponibilizar uma área sensível ao toque no T16, dando um destaque tecnológico maior. Mesmo que o preço dele seja próximo do Tune 115TWS, ele vale mais a pena pelo conjunto geral.

Conclusão

O JBL Tune 115TWS não é uma opção recomendável pela qualidade geral que entrega, pois a sonoridade dele é muito próxima de opções que custam 1/3 do valor, como é o caso dos Redmi AirDots S.

O Tune 115TWS tem características positivas, como o estojo com pontos de luz para indicar quando o case precisa ser recarregado e até mesmo como um auxílio ao usuário que deseja dar um pouco mais de energia aos fones.

Os JBL Tune 115TWS custam mais do que entregam em qualidade e conforto (Imagem: Ivo/Canaltech)

A autonomia dos acessórios é outro ponto de destaque, pois consegue garantir mais de 6 horas de uso antes de recarregar. Dessa forma, é possível trabalhar ou estudar por um longo período ouvindo músicas sem se preocupar com a duração da bateria.

Porém, a construção dos fones em si deixa a desejar em conforto, e isso afeta negativamente a experiência de uso por várias horas. Quem pretende utilizar de maneira contínua sentirá muito incômodo.

Considerando a qualidade de áudio e o conforto dos fones, é recomendável escolher entre uma das opções apresentadas na lista de concorrentes. Quem prefere economizar e ter um grave melhorado, pode optar pelo Edifier X3.

Mas se o seu gosto é focado em áudio e experiência de uso dos comandos, o Haylou T16 é a melhor alternativa. O preço dele é equivalente ao cobrado no JBL Tune 115TWS, todavia é uma compra mais interessante.

Gostou do JBL Tune 115TWS? Então, confira a oferta que separamos para você no link abaixo:

Se preferir as alternativas, confira os links com os fones em oferta nos links abaixo:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.