Último artigo de Stephen Hawking sobre buracos negros é publicado

Por Patrícia Gnipper | 11 de Outubro de 2018 às 22h00

O célebre físico teórico Stephen Hawking faleceu no início do ano, deixando alguns artigos e estudos em andamento. Agora, seu artigo final sobre buracos negros acaba de ser oficialmente publicado, revisitando a seguinte questão: informações podem ser recuperadas de um buraco negro, ou elas, ao entrarem ali, estão perdidas para sempre? Bom, dando um spoiler, o artigo final de Hawking alega que informações podem ser armazenadas ao redor de um buraco negro, em halo de "cabelo macio".

Isso diz respeito ao Teorema da Calvície, que diz que informações sobre a matéria a qual formou um buraco negro ou estão "caindo" nele, ou "desaparecem" atrás do horizonte de eventos do buraco negro, ficando, consequentemente, inacessíveis permanentemente a observadores externos. Mas há um paradoxo, com exemplos e contra-exemplos.

Contrariando a ideia de que buracos negros não teriam "cabelo" — uma metáfora que significa que todos os buracos negros seriam "carecas" e idênticos —, "a origem da entropia estava no centro do paradoxo da informação", de acordo com Malcolm Perry, que assina o artigo Black hole entropy and soft hair junto com Hawking, Sasha Haco e Andrew Strominger.

Nos anos 1970, Hawking acrescentou à teoria de Albert Einstein (que definiu massa, carga elétrica e momento angular na teoria da relatividade) outra propriedade aos buracos negros — a temperatura. Perry questiona: "como a informação pode ser recuperada se o próprio buraco negro acaba por desaparecer?". A resposta, então, pode estar na hipótese de que o objeto altera a temperatura do buraco negro durante sua "queda", e que sua entropia pode ser registrada por meio de fótons ou outras partículas ao redor do buraco negro. Esses fótons formariam uma espécie de halo ao redor do buraco negro, e é justamente isso que os autores apelidaram de "cabelo macio".

Perry, junto de Hawking e os demais autores do estudo, descobriram em 2016 que, afinal, os buracos negros têm sim "cabelo" e, no artigo final que acaba de ser publicado, os cientistas descrevem como calcular a entropia dos buracos negros. O artigo, contudo, não é exatamente uma solução para o paradoxo da informação. "É necessário mais trabalho, mas estamos muito encorajados a continuar a investigação. O paradoxo da informação está intimamente ligado à busca por uma teoria da gravidade que seja compatível com a mecânica quântica", conclui.

Hawking chegou a sugerir que, talvez, o horizonte de eventos não seja um ponto definido além do qual nada seria capaz de escapar do buraco negro. Para ele, talvez esse horizonte fosse apenas aparente, confinando temporariamente a informação, que, então, não seria armazenada dentro do buraco negro, mas sim nesse horizonte.

A comunidade de físicos teóricos tem recebido o artigo com cautela, mas positivamente, por enquanto. "Os autores têm que fazer várias suposições não-triviais, então os próximos passos serão para mostrar que essas suposições são válidas", disse Marika Taylor, ex-aluna de Hawking na Universidade de Southampton. Contudo, "embora não tenhamos resolvido o paradoxo da informação, esperamos que tenhamos pavimentado o caminho" para essa solução, nas palavras de Perry.

Fonte: ARS Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.