Turista espacial japonês vai conduzir pesquisa sobre saúde humana na ISS

Turista espacial japonês vai conduzir pesquisa sobre saúde humana na ISS

Por Wyllian Torres | Editado por Patrícia Gnipper | 07 de Dezembro de 2021 às 21h30
CPK/Roscosmos

Um turista espacial fará parte de uma missão enviada à Estação Espacial Internacional (ISS) para conduzir pesquisas sobre os efeitos dos voos espaciais no corpo humano, durante 12 dias. O produtor de vídeo japonês Yozo Hirano voará a bordo da nave russa Soyuz por volta das 4h38 desta quarta-feira (8), a partir do Cosmódromo Baikonur, no Cazaquistão.

A pesquisa é fruto da parceria entre a Space Adventures e o Translational Research Institute for Space Health (TRISH) do Baylor College of Medicine. Além de Hirano, estarão a bordo da nave o bilionário japonês Yusaku Maezawa e Alexander Misurkin, cosmonauta da agência espacial russa (Roscosmos).

Da esquerda para a direita: o produtor de vídeo Yozo Hirano, o cosmonauta Alexander Misurkin e o bilionário Yusaku Maezawa (Imagem: Reprodução/Roscosmos)

Hirano disse estar animada para participar da pesquisa, pois ela ajudará cientistas a reduzir os riscos à saúde humana nas futuras missões tripuladas de longa duração. Além disso, ele destacou que, por não ser um astronauta profissional, o estudo será especialmente valioso para a coleta de informações.

A equipe internacional de pesquisadores reuniu uma série de informações sobre a saúde de Hirano, as quais serão comparadas como as novas leituras após a conclusão da missão. O TRISH se comprometeu a disponibilizar os dados ao público.

Pesquisa de saúde humana no espaço

Hirano também embarca nesta missão para registrar os 12 dias do bilionário Maezawa a bordo da ISS, mas se dedicará às pesquisas sobre os efeitos do espaço no corpo humano.

Segundo o TRISH, a pesquisa se concentrará nos seguintes pontos:

  • Coleção de atividade de eletrocardiograma (ECG), movimento, sono, frequência e ritmo cardíacos e saturação de oxigênio no sangue;
  • Uma série de testes de cognição para avaliar as mudanças de desempenho comportamental e cognitivo;
  • Testes de equilíbrio e percepção antes e depois do voo para medir a adaptação sensório-motora durante as mudanças de gravidade;
  • Uso do dispositivo QuickSee, antes e depois da missão, para coletar dados de sobre a visão.

A diretora executiva do TRISH, Dorit Donoviel, disse que o trabalho ajudará os futuros exploradores espaciais a viajarem com segurança rumo a destinos mais distantes do que a órbita da Terra. “A TRISH é grata pela participação do Sr. Hirano nesta pesquisa para promover a exploração espacial humana”, acrescentou.

A tendência é que a frequência dos voos comerciais que incluem turistas aumente à medida que empresas como a Virgin Galactic e Blue Origin disponibilizam novas missões privadas em seus veículos suborbitais.

Fonte: BCM; Via Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.