SpaceX | Elon Musk revela 60 satélites de internet da iniciativa Starlink

Por Felipe Ribeiro | 13 de Maio de 2019 às 12h35
SpaceX
Tudo sobre

SpaceX

Saiba tudo sobre SpaceX

Ver mais

No sábado (11), o CEO da SpaceX, Elon Musk, revelou os 60 satélites que sua empresa lançará esta semana por meio da iniciativa Starlink da SpaceX, uma megaconstelação planejada de quase 12.000 satélites que ficarão em órbita baixa Terra e transmitirão conectividade à internet para a superfície abaixo. Musk tuitou uma foto dos satélites reunidos dentro do nariz do foguete Falcon 9, que colocará a espaçonave em órbita.

A Federal Communications Commission concedeu à SpaceX permissão para lançar dois grupos de satélites para o projeto: uma constelação de 4.409 satélites, seguida por uma segunda constelação de 7.518, que operará a uma altitude ligeiramente inferior à primeira. Juntos, os satélites devem voar em uma dança sincronizada sobre a Terra, fornecendo internet para todas as regiões do planeta.

A aprovação da FCC para esse projeto da SpaceX está diretamente ligada à capacidade de a empresa lançar metade de todos esses satélites nos próximos seis anos. Até agora, a companhia lançou apenas dois satélites Starlink, apelidados de "TinTin A" e "TinTin B", que foram para o espaço em fevereiro de 2018. Embora a empresa tenha estabelecido esses dois aparelhos em órbitas um pouco inferiores, o desempenho foi considerado muito bom segundo os investidores da SpaceX e o próprio Musk. Esse resultado, claro, impulsionou a empresa para o lançamento que acontecerá nesta semana.

Esse primeiro grupo de 60 satélites consiste em aparelhos que são diferentes dos satélites TinTin, de acordo com Musk. No entanto, na semana passada, durante uma conferência, a presidente e COO da SpaceX, Gwynne Shotwell, observou que esses modelos ainda carecem de alguns recursos de design necessários para o lançamento final. Apesar de eles terem antenas para se comunicarem com a Terra e a capacidade de manobrarem através do espaço, não poderão se comunicar uns com os outros em órbita.

Nem tudo são flores

Elon Musk alertou que essa leva de 60 satélites "muito provavelmente dará errado". Ele argumentou que pelo menos mais seis lançamentos de 60 satélites serão necessários para fornecer cobertura de internet "razoável", ​​enquanto 12 lançamentos serão necessários para uma cobertura “moderada”. Shotwell disse que a SpaceX poderia lançar de duas a seis outras missões Starlink este ano, dependendo de como esse primeiro voo acontecer.

A SpaceX é apenas uma das muitas empresas ansiosas para lançar grandes constelações de satélites no espaço com o propósito de oferecer cobertura global de internet. Empresas como a OneWeb, Telesat, LeoSat e, agora, a Amazon, também estão trabalhando em lançamentos massivos que fornecerão conectividade à internet a partir de órbitas baixas na Terra.

O lançamento da SpaceX está marcado para esta quarta-feira, dia 15 de maio, no Cabo Canaveral, Flórida.

Fonte: The Verge, SpaceNews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.